Waldemar Padovani/Estadão - 11/05/1987
Waldemar Padovani/Estadão - 11/05/1987

Recorde perseguido por Weverton foi abreviado por ídolo do Palmeiras

Marca de 12 jogos seguidos sem levar gol acabou em 1987 quando zagueiro Luís Pereira fez gol em Zetti

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

29 Agosto 2018 | 05h00

Com tratamento intensivo na coxa direita para se recuperar de lesão, o goleiro Weverton, do Palmeiras, não quer ficar fora da partida de amanhã, pela Copa Libertadores, contra o Cerro Porteño, e da série que pode transformá-lo em recordista. O jogador está perto de superar a maior sequência de um goleiro do clube sem levar gols. Para continuar atrás desse desafio histórico, Weverton ganha apoio até mesmo do atual dono da marca.

O goleiro do Palmeiras está há nove jogos sem ser vazado. São 812 minutos. O recorde pertence a Zetti, que em 1987 passou 12 partidas ou 1.238 minutos invicto. "Seria maravilhoso ele conseguir passar essa marca, porque o futebol vive disso, desses momentos, de conquista", disse Zetti. "Weverton é seguro, rápido, com boa saída. Sua frieza é excelente, assim como sua envergadura."

No Campeonato Paulista de 1987, o Palmeiras alcançou a maior marca da história sem sofrer gols a partir de um momento inesperado. O então titular, Martorelli, foi expulso e deu chance a Zetti, que na época tinha apenas 22 anos. Ao não levar gols em clássicos diante de Corinthians e São Paulo, ele conquistou de vez a posição.

"Essa fase invicta no gol foi um grande alicerce para a minha carreira", afirmou o goleiro ao Estado – ele que faria história no rival São Paulo anos depois. A sequência de jogos sem ser vazado acabou de forma curiosa. Um grande ídolo palmeirense foi quem encerrou a série invicta do goleiro do clube: o zagueiro Luís Pereira. O defensor tinha 37 anos e estava no Santo André quando marcou no empate por 1 a 1, no Bruno José Daniel. Zetti lamenta, pois o chute era defensável. Porém, um desvio na defesa o tirou da jogada.

A série em 1987 teve como momento de destaque a comemoração da torcida quando Zetti se tornou recordista de minutos sem tomar gol, ao superar marca de Émerson Leão, em 1973. "O público começou a fazer contagem regressiva quando chegou aos 27 minutos do primeiro tempo. Demorei a entender tudo aquilo. Meus companheiros vieram me cumprimentar logo depois do jogo. Foi um momento fantástico", relembrou Zetti. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.