Recordes motivam França no São Paulo

Superar o lendário Leônidas da Silva é a missão do atacante França na Copa dos Campeões. Passada a frustração pelo fracasso da esperada transferência para o Borussia Dortmund, da Alemanha, o jogador do São Paulo busca quebrar novos recordes entre os maiores artilheiros da história do Tricolor.Em sua passagem pelo São Paulo, Leônidas, o sexto artilheiro da história do clube, marcou 140 gols. O primeiro do ranking é Serginho Chulapa, com 242. "Estou a apenas três gols do Leônidas e cerca de dez (na verdade 11) do Müller (quarto colocado, com 158 gols) e espero quebrar esses recordes ainda nessa temporada", revelou França, que já marcou 137 gols com a camisa tricolor.O atacante ainda tem uma pequena esperança de conseguir a sonhada transferência para o exterior ainda este semestre, porque a Copa dos Campeões será realizada antes do início da temporada do futebol europeu. É possível que algum clube acompanhe a competição e possa fazer uma proposta."A gente nem tem noção do quanto eles nos observam lá fora. Fiquei sabendo disso a pouco tempo, conversando com amigos como o Edmílson, o Fábio Aurélio e o Edu", contou França. No entanto, o jogador não se descuida do trabalho com o técnico Nelsinho Baptista. "Também tenho de manter o desempenho para não ir para a reserva." Negócios - Embora Nelsinho ainda mantenha as esperanças, o presidente do São Paulo, Paulo Amaral, descartou a possibilidade de contratar o zagueiro Emerson, da Portuguesa, para a Copa dos Campeões. "O grupo que vai para Maceió é este que já está treinando", assegurou o dirigente.Segundo o presidente, o empréstimo do passe de Emerson em troca de um jogador do São Paulo foi descartado e agora, o clube do Morumbi ofereceu dinheiro para ficar com o zagueiro.Nelsinho, que ficou satisfeito com o empate por 1 a 1 no jogo-treino contra o Taubaté, nesta quarta-feira, com gols de Luís Fabiano para o Tricolor e Fabinho para o adversário, é categórico ao falar de suas expectativas. "No caso do zagueiros, por exemplo, se for para contratar mais um para compor o grupo ficamos com os seis zagueiros que temos. Quero dois jogadores, um atacante e um zagueiro de nível."

Agencia Estado,

20 de junho de 2001 | 18h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.