Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Recordista de desarmes, Thiago Santos recupera espaço no Palmeiras

Depois de entrar em vários jogos, volante começou como titular na vitória diante da Chapecoense

O Estado de S.Paulo

03 Setembro 2018 | 20h10

O volante Thiago Santos voltou de Chapecó comemorando a vitória do Palmeiras e também a recuperação do seu espaço no time. Depois de entrar em vários jogos, ele começou como titular no triunfo sobre a Chapecoense por 2 a 1, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro. “É importante para um jogador ter sequência. Mas, independentemente disso, já vinha entrando no decorrer de outras partidas, como na classificação na Libertadores. Temos um elenco que oferece diversas opções ao treinador”, disse o volante.

No domingo passado, no empate por 0 a 0 diante do Internacional, em Porto Alegre, Thiago Santos igualou o recorde de desarmes (10) na mesma partida que era do colombiano Cuéllar. "Contra o América, Vasco, Vitória e Internacional, por exemplo, eu já havia jogado os 90 minutos. Tive mais uma vez essa oportunidade", afirmou o volante.

"Sem dúvida, temos um elenco que oferece diversas opções ao treinador, para que ele possa trabalhar com tranquilidade e fazer com que o time dê o seu melhor, indiferente de quem seja escalado”, afirmou o atleta que atuou em campo 35 vezes - 13 como titular e as outras 22 no decorrer da partida.

A sequência de jogos decisivos nas próximas semanas vai obrigar o técnico Luiz Felipe Scolari a continuar modificando bastante a escalação da equipe. “Vamos jogar com o Corinthians com uma equipe diferente da que vamos jogar contra o Cruzeiro”, adiantou o treinador referindo ao clássico de  domingo e à partida da Copa do Brasil, quarta-feira que vem. 

Mesmo com a disposição do treinador de escalar um time misto, o clube já vendeu 28 mil ingressos para o clássico, no Allianz Parque.

A programação do time sofreu algumas mudanças em virtude das condições climáticas adversas no retorno de Chapecó nesta segunda-feira. Com o aeroporto da cidade fechado em razão do mau tempo, o clube não conseguiu decolar de volta à capital paulista. A saída foi viajar de ônibus até Porto Alegre e retornar à capital paulista.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.