Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Recuperado, Cleiton Xavier pode voltar ao Palmeiras em clássico

Meia fez apenas quatro partidas em quatro meses de clube

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2015 | 07h00

Recuperado de um edema na coxa direita, o meia Cleiton Xavier pode, finalmente, conseguir ter uma sequência de partidas com a camisa do Palmeiras. Ele passa por recondicionamento físico e a previsão é que tenha condições de atuar no domingo que vem, no clássico com o Corinthians, no Itaquerão. Para o confronto com o Goiás, neste domingo, ele está descartado, e tem remotas possibilidades de encarar o ASA, quarta-feira, pela Copa do Brasil.

O meia chegou no início de fevereiro, mas ainda não conseguiu fazer muita coisa. Foram apenas quatro jogos e em nenhum atuou 90 minutos. Ele jogou as partidas de mata-mata do Campeonato Paulista e no segundo jogo da final, entrou no segundo tempo da partida e desde então está longe dos gramados.

Nos últimos dias, tem participado do aquecimento com os demais atletas, mas na hora do início das atividades, vai para a academia ou quadra de areia que tem ao lado dos gramados do CT, onde os atleta fazem trabalho muscular.

Muitos torcedores projetavam ver Cleiton Xavier e Valdivia juntos, mas isso, se acontecer, demorará. Eles chegaram a atuar juntos cerca de 25 minutos, somando o tempo que estiveram em campo ao mesmo tempo contra o Corinthians e Botafogo, de Ribeirão Preto, pelo Paulista. O chileno deve fazer diante do Corinthians, no domingo que vem, o último jogo antes de se apresentar para a sua seleção que disputará a Copa América e pode até não defender mais o Palmeiras, já que o acerto para sua renovação parece bem distante de acontecer.

Cleiton Xavier tem contrato com o Palmeiras até fevereiro de 2018 e foi uma das contratações mais festejadas pela torcida no início do ano. Com problema na documentação, ele não teve condições de ser inscrito na primeira fase do Campeonato Paulista. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.