Recuperado de dores na perna, Hulk volta ao time contra Camarões

Camisa 7 ficou fora do jogo contra o México por opção de Felipão

Robson Morelli - enviado especial a Teresópolis, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2014 | 20h34

Hulk fez todos os movimentos com a perna esquerda no treino desta sexta-feira e nada sentiu. Portanto, o atacante volta ao time contra Camarões, de modo que Felipão não precisará mais se valer de um homem a mais no meio de campo, como apostou em Ramires diante do México, e não funcionou. Naquele jogo, no Castelão, o Brasil melhorou seu setor defensivo, mas sobrecarregou Neymar nas jogadas de ataque. O time patinou.

Com Hulk, Felipão volta ao esquema treinado na Granja Comary desde a chegada da equipe, no fim de maio, com um atacante, que poderá ser Jô caso o treinador confirme seu aborrecimento com o desempenho de Fred, Hulk na direita e Neymar na esquerda, com Oscar se revezando ora de um lado, ora de outro, assim como os outros dois homens de frente. Apenas o centroavante da seleção tem mantido posição na área.

Felipão e Murtosa trabalharam fundamentos. Enquanto o auxiliar fazia os zagueiros suarem na fria Teresópolis, Felipão acompanhava e orientava o restante do elenco nos arremates a gol. Apenas o goleiro Julio Cesar não desceu para o campo. Ele se movimentou na academia, sem prejuízo para o técnico.

O que se viu foi um bombardeio do ataque. Não é de hoje que Felipão tem cobrado para que seus jogadores chutem mais para o gol, o que eles não têm obedecido. Nesse trabalho, que durou 45 minutos constantes, Hulk realizou todos os movimentos necessários, sem mais se preocupar com qualquer desconforto na coxa esquerda, como reclamou antes da partida com os mexicanos.

O atacante correu, segurou a freada, chutou de canhota sem medo de se machucar. Ainda em Fortaleza, ele pediu para que o médico José Luiz Runco fizesse nele uma ressonância magnética para saber se havia alguma lesão no local que o incomodava. Como nada foi constatado pelo exame de imagem, Runco liberou o jogador para aquela partida. Foi Felipão que o barrou por não sentir nele confiança para jogar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.