Evelson Freitas/AE - 02/08/2011
Evelson Freitas/AE - 02/08/2011

Recuperado de lesão na coxa esquerda, Denilson treina com elenco do São Paulo

Volante tricolor ainda será julgado pelo STJD e pode continuar como desfalque da equipe

AE, Agência Estado

13 de setembro de 2011 | 17h08

Desfalcado de Lucas, Casemiro, Rhodolfo e Cícero, que estão com a seleção, o técnico do São Paulo,  Adilson Batista, terá dificuldades para aproveitar a semana sem jogos e treinar taticamente a equipe que vai entrar em campo no sábado, contra o Ceará. Além disso, ele terá que procurar substitutos para Dagoberto e Carlinhos, que irão cumprir suspensão. A boa notícia é que Denilson, recuperado de lesão, treinou normalmente com os companheiros nesta terça-feira, quando o elenco se reapresentou no CT da Barra Funda e realizou treino tático.

"É uma situação complicada. Tem quatro jogadores na seleção e alguns machucados. Mas temos de entrar em campo e corrigir os nossos erros para que possa melhorar na próxima partida", comentou o lateral-esquerdo Juan. Estão no departamento médico Bruno Uvini, Fernandinho e Cañete. Luis Fabiano, que vivia a expectativa de estrear contra os cearenses, não participou do treinamento e também deverá ser desfalque.

Com elenco reduzido, o próprio Adilson Batista teve que participar do treinamento, assim como o jovem Marcel, meio-campista da equipe júnior do São Paulo.

Na quarta-feira, pela segunda vez desde que assumiu o clube, Adilson Batista irá comandar um treinamento no gramado do Morumbi, onde o São Paulo realiza campanha muito abaixo do esperado. Em 11 jogos, só fez 18 pontos. Os dois próximos jogos serão ali, contra Ceará e Corinthians.

"Apesar de já estarmos acostumados a jogar, quanto mais contato você tiver com o campo, melhor. Foi bom ter treinado lá na semana passada. Conquistamos um bom resultado. É uma iniciativa válida", disse Juan, lembrando que o São Paulo treinou no Morumbi antes de vencer ali o Atlético-MG, no jogo mil de Rogério Ceni.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.