Recurso de Michel Platini será julgado pela CAS nesta terça

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) vai julgar nesta terça-feira o recurso impetrado por Michel Platini para anular a suspensão de 90 dias imposta pela Fifa. O francês espera se livrar da punição provisória aplicada pelo Comitê de Ética da entidade máxima do futebol para poder concorrer à presidência, nas eleições marcadas para o dia 26 de fevereiro.

Estadão Conteúdo

07 de dezembro de 2015 | 16h13

A CAS informou nesta segunda que a decisão sobre o recurso de Platini deve ser anunciada, "no máximo", até sexta. Se for liberado, o presidente da Uefa poderá participar normalmente do sorteio das chaves da Eurocopa 2016, que será disputada em seu país. O evento será realizado em Paris.

O recurso à CAS é a última cartada de Platini para poder ser candidato nas eleições da Fifa. Ele quer substituir o suíço Joseph Blatter no cargo na esteira dos escândalos de corrupção que vem abalando a imagem da entidade nos últimos meses.

Atualmente, estão confirmados como candidatos à presidência da Fifa Ali Al Hussein, Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, Jérôme Champagne, Tokyo Sexwale e Gianni Infantino, este último secretário-geral da Uefa, que abriria mão de concorrer ao cargo se Platini fosse liberado a participar do pleito.

Para tanto, o francês terá que se defender de um caso que tem ele mesmo e Blatter como investigados. Ambos foram suspensos de qualquer atividade relacionada ao futebol em razão de um pagamento suspeito do suíço ao francês no valor de US$ 2 milhões. O pagamento foi feito em 2011 e se refere, segundo Platini, a salários relativos ao seu trabalho como consultor da Fifa entre os anos de 1998 e 2002.

As suspeitas são de que Platini teria recebido o valor para não concorrer com Blatter nas eleições presidenciais de 2011, o que o ex-jogador nega. O francês alega que a transação financeira foi legal. Os investigadores, porém, alertam que o caso ainda implicaria numa falsificação do balanço financeiro da Fifa, que jamais incluiu o valor em seus informes.

Ao mesmo tempo em que tenta se livrar da suspensão na CAS, Platini luta para voltar as suas atividades normalmente na Uefa. Para tanto, será ouvido pelo Comitê de Ética da Fifa nos dias 16 e 18 deste mês, em Zurique.

A defesa do francês, contudo, não está confiante em vencer o caso na Fifa. O advogado de Platini, Thibaut d''Ales, afirmou no mês passado que procuradores do Comitê de Ética já teriam solicitado a suspensão vitalícia do seu cliente.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaMichel PlatiniCAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.