Reprodução/Facebook/Red Bull Brasil
Reprodução/Facebook/Red Bull Brasil

Red Bull apresenta goleiro Júlio César e atacante Ricardo Bueno para o Paulistão

Goleiro ex-Corinthians e atacante ex-Palmeiras reforçarão equipe no Campeonato Paulista de 2018

Estadão Conteúdo

18 de dezembro de 2017 | 18h06

O Red Bull Brasil resolveu apostar na experiência para montar o elenco que vai disputar o Paulistão de 2018 e fechou com dois reforços com passagens por gigantes do futebol brasileiro. O goleiro Júlio César e o atacante Ricardo Bueno, que foram rebaixados à Série C com o Santa Cruz, assinaram contrato nesta segunda-feira e foram apresentados oficialmente.

+ São Paulo anuncia permanência de Jucilei para 2018

Hoje com 33 anos, Júlio César passou boa parte da carreira no Corinthians, clube que defendeu desde as categorias de base. No time corintiano, conquistou uma série de títulos, inclusive dois Brasileiros, além de Mundial, Copa do Brasil e Libertadores.

Na última temporada, vestiu a camisa do Santa Cruz após três anos no rival Náutico. Agora, espera uma passagem positiva no retorno ao futebol paulista. "Muito feliz de voltar a disputar um Paulistão, um campeonato muito difícil e disputado. Espero poder ajudar o Red Bull Brasil a conquistar os objetivos", disse o goleiro.

Ricardo Bueno, que tem 30 anos, também tem experiência no Paulistão. Em 2010, foi artilheiro do campeonato pelo Oeste, com 16 gols marcados. O desempenho rendeu passagens por Atlético-MG e Palmeiras, nos anos seguintes.

Em 2017, atuou ao lado de Júlio César no Santa Cruz, após passagem pelo São Bento, time pelo qual disputou a elite paulista. "É o campeonato estadual mais disputado. Os times grandes são fortes e os do interior também se reforçam bem, isso faz com que os jogadores queiram disputar a competição", comentou.

O Red Bull estreia no Paulistão no dia 17 de janeiro, às 17 horas, em confronto com a Ferroviária, no Moisés Lucarelli, em Campinas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.