Reprodução Twitter Red Bull Brasil
Reprodução Twitter Red Bull Brasil

Red Bull Brasil bate Ponte Preta nos pênaltis e leva o Troféu do Interior

Após empate sem gols no Moisés Lucarelli, em Campinas, goleiro Júlio César defende duas cobranças e garante conquista

Redação, Estadão Conteúdo

15 de abril de 2019 | 22h38

O Red Bull Brasil conquistou o título do Troféu do Interior do Campeonato Paulista ao derrotar a Ponte Preta nos pênaltis, por 3 a 1, após empate sem gols no tempo normal. O duelo foi realizado nesta segunda-feira, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP). O goleiro Júlio César foi o grande herói ao defender duas cobranças.

Com o resultado, o Red Bull Brasil garantiu, além da taça inédita, a premiação de R$ 365 mil, além de carimbar a vaga na Copa do Brasil de 2020. Agora vai disputar a Série B do Campeonato Brasileiro após acordo de fusão com o Bragantino. A Ponte Preta tentava o quinto título neste formato de disputa.

O primeiro tempo teve um leve domínio do Red Bull Brasil. O time do interior com a melhor campanha do torneio criou as principais oportunidades, mas não conseguiu transformar a superioridade em gol. Quando a Ponte Preta conseguiu igualar as ações, o meia Júlio César acabou expulso por reclamação.

O Red Bull Brasil começou em cima da Ponte Preta e criou a primeira oportunidade logo aos quatro minutos. Em uma saída errada de Renan Fonseca, Bruno Tubarão cruzou na cabeça de Claudinho. O atacante parou na defesa do goleiro Ivan, que voltou a brilhar ao segurar um arremate de Aderlan.

A resposta da Ponte Preta veio aos 23 minutos. Thalles aproveitou a sobra na entrada da área e jogou rente ao travessão. O atacante ainda chegou mais uma vez, mas Júlio César apareceu para fazer um milagre na cabeçada do atleta. Aos 34, o meia homônimo deixou a equipe alvinegra com um a menos ao xingar o árbitro Flávio Rodrigues de Souza, que tinha marcado uma falta dentro da área.

O jogo no segundo tempo caiu drasticamente de produção. Em desvantagem numérica, a Ponte Preta recuou, mas o Red Bull Brasil perdeu o embalo da etapa inicial. O time mandante assustou apenas em cabeça de Ytalo, para fora, e em chutes de Claudinho e Uillian Correia. Em ambas, Ivan defendeu.

A Ponte Preta apostou na marcação para anular os pontos fortes do Red Bull Brasil e levar o duelo para os pênaltis. No contra-ataque, o time alvinegro não ameaçou, mas também não sofreu muito nos minutos finais.

Ytalo iniciou a cobrança e abriu o placar para o Red Bull Brasil. Na sequência, Thalles jogou para fora e Everton parou em Ivan. Júlio César pegou as cobranças de Diego Renan e Luis Ricardo, enquanto que Léo Ortiz e Osmam anotaram para o time que irá se mudar para Bragança Paulista (SP). O único gol da Ponte Preta foi de Matheus Oliveira.

FICHA TÉCNICA:

RED BULL BRASIL 0 (3) x (1) 0 PONTE PRETA

RED BULL BRASIL - Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Romário (Everton); Barreto (Gabriel Leite), Uillian Correia e Claudinho; Bruno Tubarão (Roberson), Osman e Ytalo. Técnico: Antônio Carlos Zago.

PONTE PRETA - Ivan; Arnaldo (Matheus Oliveira), Renan Fonseca, Reginaldo e Diego Renan; Edson, Igor Henrique (Luís Ricardo), Gerson Magrão, Giovanni (Nathan) e Júlio César; Thalles. Técnico: Jorginho.

CARTÕES AMARELOS - Romário, Ytalo e Léo Ortiz (Red Bull Brasil); Gerson Magrão (Ponte Preta).

CARTÃO VERMELHO - Júlio César (Ponte Preta).

ÁRBITRO - Flávio Rodrigues de Souza.

RENDA - R$ 85.615,00.

PÚBLICO - 3.677 pagantes (4.157 no total).

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.