Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Rede Globo dá sinal verde e Estaduais vão começar apenas em 19 de janeiro

Decisão é uma vitória dos jogadores que começaram um movimento de contestação ao calendário

Ciro Campos, Paulo Favero e Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

27 de setembro de 2013 | 19h19

SÃO PAULO - Em reunião com as principais federações estaduais de futebol, a Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão dos campeonatos, definiu que as competições começarão em 19 de janeiro de 2014, ou seja, uma semana depois do que havia sido divulgado pela CBF e que gerou polêmica entre clubes e jogadores por causa do pouco tempo de preparação na pré-temporada. "Em função dessa prorrogação do início, será cumprido o prazo mínimo de 10 dias para a preparação dos jogadores", explica a Globo Comunicação.

Isso significa a redução de duas datas no calendário do próximo ano, que ficou apertado por causa da realização da Copa do Mundo no Brasil. Também é uma vitória do Bom Senso FC, grupo de jogadores que se uniu para reclamar do calendário de 2014 e que tem atletas como Paulo André (Corinthians), Alex (Coritiba), Rogério Ceni (São Paulo), entre outros. Para 2015, a proposta de calendário da Globo e federações estaduais é iniciar os campeonatos locais apenas no início de fevereiro. "Com isso, os clubes e os jogadores terão quatro semanas para se preparem após o retorno das férias. Isso não seria possível em 2014 por conta da Copa do Mundo - que causa uma parada de 45 dias nas competições nacionais e continentais", diz a Globo Comunicação.

Nesta sexta, a emissora fez uma reunião com os quatro grandes clubes cariocas e a Federação de Futebol do Rio (Ferj) para fechar o formato do Campeonato Carioca que será apresentado aos demais clubes na terça-feira que vem, no arbitral. A proposta, que ainda precisa da aprovação, prevê 15 jogos em turno único, mais semifinais e final. Ou seja: 19 rodadas, exatamente a mesma quantidade do Carioca deste ano, que poderia ter tido 21, não fosse o Botafogo campeão com antecedência. A proposta também precisa da aprovação do Conselho Nacional de Esporte, e já foi enviada ao órgão. O presidente da Ferj, Rubens Lopes, está confiante: “Teremos o sinal verde”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.