Reprodução|Twitter
Reprodução|Twitter

Rede social é destaque eleitoral entre Leco e Pimenta no São Paulo

Candidatos ao pleito de abril adotam recurso para se comunicar com conselheiros e também com os torcedores

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

16 de março de 2017 | 07h03

Candidatos à presidência do São Paulo, Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, e José Eduardo Mesquita Pimenta, ambos com 78 anos, decidiram usar na campanha uma ferramenta muito comum entre os jovens: o Twitter, rede social que permite textos até 140 caracteres e que é famosa pelo dinamismo e por contar histórias em tempo real.

A eleição em abril é restrita ao voto de 240 conselheiros, mas eles entenderam que poderiam ampliar a comunicação com os torcedores com o uso das redes sociais e estão aprendendo o jeito de postar informações, fotos e até vídeos pessoais. O foco é se eleger para mandato de quase três anos no clube.

O perfil @LecoPresidente já tem quase 10 mil seguidores. A quantidade se deve também ao fato de que o dirigente aproveitou o espaço para apresentar renovação de contrato de jogadores, como Cueva, Luiz Araújo, Bruno, Lucas Fernandes e Thiago Mendes, o que desperta interesse do torcedor do clube.

A primeira publicação foi em 22 de fevereiro e desde então o dirigente tenta se acostumar com as mídias sociais. “Eu fiz o Twitter para me aproximar do torcedor são-paulino. A velocidade com que as coisas acontecem me impressiona, mas estou pegando o jeito. Já até gravei vídeos. Estou gostando muito da experiência”, disse Leco.

Claro que o dirigente conta com ajuda de sua equipe para publicar fotos e marcar pessoas, mas ele tenta impor seu estilo na conta. Entre as postagens estão apresentações de vídeos da campanha e depoimentos de apoiadores. Mas são nas mensagens de teor mais pessoal que seus seguidores mostram mais interação.

A campanha adversária criou o perfil @volta_pimenta no Twitter e conta com quase 500 seguidores. Existe também uma conta no Facebook. A primeira postagem foi no dia 7 de março e as publicações são principalmente voltadas para mostrar os eixos da campanha do candidato para a eleição presidencial do São Paulo.

“Vamos usar com muita força as redes sociais nessa campanha. É a forma que temos de chegar mais perto para ouvir cada são-paulino – no Twitter, Facebook e pelo WhatsApp. O que tem chegado pra nós todos os dias como colaboração e incentivo é realmente muito rico. Esperamos que a campanha seja limpa e honesta, para que os conselheiros possam eleger o melhor projeto para o São Paulo”, afirmou Pimenta.

Ele aproveita para reforçar sua gestão entre 1990 e 94, quando o clube teve um período vitorioso com o bicampeonato do Mundial de Clubes e da Copa Libertadores. “Pimenta pegou o SPFC quebrado em 1990. Em 4 anos arrumou a casa e conquistou 23 títulos. Quer mais?”, disse uma das postagens que fez em sua conta no Twitter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.