Reforço da Lazio, lateral canta 'Bella Ciao' e irrita torcedores fascistas do time

Reforço da Lazio, lateral canta 'Bella Ciao' e irrita torcedores fascistas do time

Torcedores radicais estendem faixa na região norte de Roma com mensagem ao jogador: "Hysaj Verme. A Lazio é fascista"

Redação, Estadão Conteúdo

19 de julho de 2021 | 23h46

Contratado pela Lazio após seis temporadas no Napoli, o lateral albanês Hysaj foi recepcionado com bastante hostilidade pela ala fascista dos torcedores do clube italiano. Após a divulgação de um vídeo que mostrava o reforço cantando "Bella Ciao" para os companheiros, durante confraternização do elenco na concentração, torcedores radicais estenderam uma faixa na região norte de Roma com a seguinte mensagem: "Hysaj Verme. A Lazio é fascista".

A canção escolhida pelo jogador, apesar de mais conhecida por ser trilha sonora da série "La Casa de Papel", foi adotada como hino da resistência antifascista italiana durante a Segunda Guerra Mundial e até hoje carrega esse simbolismo. Do outro lado, os "ultras" da Lazio têm um longo histórico de episódios de discriminação. Além da exaltação pública a figuras como o ditador Benito Mussolini, não é raro vê-los envolvidos em manifestações antissemitas e racistas.

Após os ataques direcionados a Hysaj, a Lazio se pronunciou por meio de uma nota oficial, sem se aprofundar no assunto. No comunicado, o clube disse que vai preservar o jogador, pois considera que o caso está sendo explorado politicamente.

"É função do clube proteger seu jogador e retirá-lo de situações em que ele está sendo usado para ganho pessoal ou político. O campo de treinamento deve continuar no clima de calma que tivemos até hoje", diz o texto publicado pelo clube.

Outros episódios recentes ilustram bem o comportamento recorrente dos "ultras" do clube romano. Em 2019, torcedores exibiram uma faixa com os dizeres "Honra a Benito Mussolini" antes da semifinal da Copa Itália contra o Milan. Durante a partida, protagonizaram ataques racistas contra o meia francês Bakayoko, assim como já fizeram com Mário Balotelli, em janeiro do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLazio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.