Ciro Campos/Estadão
Ciro Campos/Estadão

Reforço do São Paulo é gestor financeiro e se compara a Lugano

Apresentado pelo clube, zagueiro Luiz Eduardo supre saída de Dória

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

04 de agosto de 2015 | 12h49

O zagueiro Luiz Eduardo, de 28 anos, foi apresentado nesta terça-feira pelo São Paulo e apesar da desconfiança da torcida por ter vindo de um time da Série D, mostrou ter um diferencial no currículo. O jogador, que vai vestir a camisa 26, contou ter feito curso de gestão financeira, disse que investe na bolsa de valores e ainda deu dicas de investimentos durante a primeira entrevista coletiva no novo clube.

O defensor veio do São Caetano e chega para suprir a saída de Dória. O técnico Juan Carlos Osorio queria um zagueiro canhoto e a diretoria buscou no clube do ABC Paulista um jogador com essa característica. Outro diferencial de Luiz Eduardo é a afinidade com a economia. "Sempre gostei muito de ler sobre bolsa de valores e ações. Acabou aparecendo uma oportunidade de um amigo que me convidou para fazer curso de gestão financeira na minha cidade, Uberlândia", contou.

Durante a entrevista o jogador mostrou conhecimento para falar de economia. "A taxa Selic está muito alta e é arriscada investir na bolsa. Quem tem dinheiro, deveria deixar imóvel de lado e investir em LCI e LCA", disse. Desde que fez o curso, é o jogador quem cuida da própria carreira, sem ter vínculo com nenhum empresário. Fora o São Caetano, ele passou também pelo Atlético-MG, XV de Piracicaba e futebol chinês.

No São Caetano, Luiz Eduardo contou que aconselhava os colegas a investir o dinheiro para ter uma tranquilidade financeira após a aposentadoria e ainda brincou ao ser perguntado se o São Paulo fez um bom negócio em apostar nele. "Fez, sim. O clube não tem nada a perder e ainda tem uma porcentagem boa do meu passe (50% dos direitos econômicos). Posso demonstrar o meu futebol, ser vendido e tirar a desconfiança de muita gente", comentou.

O contrato dele é válido somente até dezembro. Luiz Eduardo disse ter feito essa escolha para poder provar que tem condições de continuar no clube e ter o vínculo renovado. O defensor começou a treinar com o time na última sexta-feira e a chegada dele coincidiu com a revelação do presidente Carlos Miguel Aidar de que na busca por um zagueiro canhoto, a diretoria recusou a chance de contratar o uruguaio Diego Lugano.

A escolha motivou críticas da torcida nas redes sociais e o reforço disse compreender a insatisfação. "O Lugano teve a sua história no São Paulo, conseguiu títulos, sou fã dele, é um grande atleta. Mas chegou no São Paulo no anonimato também, do mesmo jeito que eu estou chegando. Quem sabe posso me tornar ídolo do clube também", comparou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.