Ponte Preta/ Divulgação
Ponte Preta/ Divulgação

Reforço, Fernando Bob é apresentado oficialmente e festeja retorno à Ponte

Volante aguarda aguarda regularização para enfrentar o Red Bull Brasil neste sábado

Estadao Conteudo

17 Fevereiro 2017 | 13h58

Fernando Bob vestiu oficialmente o uniforme da Ponte Preta nesta sexta-feira e concedeu entrevista coletiva no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O volante treinou normalmente com o grupo de Felipe Moreira e ainda aguarda sua regularização no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para enfrentar o Red Bull Brasil neste sábado, às 19h30, pela quarta rodada do Campeonato Paulista.

Com 29 anos, o jogador não vinha sendo aproveitar por Antônio Carlos Zago no Internacional. Graças à excelente passagem pela Ponte entre 2013 e 2015, o jogador acabou emprestado até o final da temporada, numa negociação que envolveu o atacante William Pottker, mais novo reforço gaúcho. Em Campinas, Bob ficou conhecido como 'chapeleiro', graças ao golaço que marcou contra o Vélez Sarsfield, na vitória por 2 a 0 em Buenos Aires pelas quartas de final da Copa Sul-Americana de 2013 - o time depois chegaria à final da competição continental.

"Nossa pré-temporada começou há pouco tempo lá no Inter. Então eu estou um pouco fora de ritmo, que é normal para o começo de ano, mas se o Felipe (Moreira) precisar, eu to pronto para ajudar a Ponte. Eu sempre joguei aqui, então eu estou muito feliz em poder voltar e ajudar", disse o jogador.

Com a fratura de João Vitor e a contusão muscular de Élton, o volante pode ganhar uma oportunidade já neste final de semana ao lado de Matheus Jesus, já que Jadson ainda não convenceu.

POTTKER

Ainda assim o dia na Ponte Preta não ficou marcado apenas pela apresentação de Fernando Bob. A direção confirmou nesta manhã que negociou os direitos federativos do atacante William Pottker com o Internacional. Os valores da transação não foram divulgados oficialmente, mas o time de Campinas vai continuar com um porcentual em caso de futuro negócio, inclusive para o exterior. O time gaúcho deve pagar R$ 6,5 milhões por 50% dos direitos.

O gerente de futebol da Ponte, Gustavo Bueno, revelou ainda alguns detalhes da negociação. Lembrou também da frustrada conversa com o Corinthians, que se arrastou por três meses. "Não houve acordo com o Corinthians e depois abrimos negociação com o Internacional, que nos apresentou uma proposta considerada boa pela diretoria", afirmou o dirigente.

Não só a Ponte Preta continua com uma fatia no negócio futuro, como o Figueirense, com porcentual de 20% - perto de R$ 1,4 milhão. O time catarinense é quem profissionalizou o artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 14 gols. O atacante só vai se apresentar ao time gaúcho após o termino do Campeonato Paulista. Esta também tinha sido a condição apresentada ao Corinthians para ceder o jogador.

Outro que deixou Campinas foi o lateral-direito Diogo Mateus, de 24 anos. Ele estava no grupo há quase uma temporada, mas não conseguiu achar o seu espaço na Ponte Preta. Chegou a ser emprestado para o Vitória, mas retornou no início desse ano com Nino Paraíba ainda no time titular. Nesta sexta-feira, o BID publicou a rescisão do contrato do jogador, que agora está livre para assinar com qualquer outro clube. O Criciúma aparece como principal destino do atleta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.