Divulgação/São Paulo FC
Divulgação/São Paulo FC

Reforço mais caro do São Paulo, Pablo diz que ligação de Raí definiu sua vinda

Atacante, que foi contratado junto ao Athletico-PR até 2022, admitiu que se surpreendeu com contato do dirigente

Redação, Estadão Conteúdo

20 Dezembro 2018 | 14h30

Novo reforço do São Paulo, o atacante Pablo abriu o jogo e comentou pela primeira vez, desde que assinou com o clube paulista, com maiores detalhes sobre a sua transferência do Athletico-PR para o time do Morumbi. Um dos destaques do futebol brasileiro em 2018, Pablo disse que a ligação de Raí, diretor executivo de futebol, foi fundamental para o negócio ser concretizado, assim como projetou as suas expectativas na nova equipe, com a qual firmou contrato até o final de 2022.

"Estava no supermercado, quando recebi uma ligação. Eu olhei para o celular e falei: 'É o Raí, velho!'. Fiquei fascinado. Atendi, ele me falou que tinha fechado, e eu fiquei todo emocionado", revelou Pablo em entrevista ao site oficial do São Paulo. O fato de seu avô ser são-paulino também influenciou na escolha do atacante pelo time tricolor.

"Meu avô, pai da minha mãe, é são-paulino, e vai ficar muito feliz. Todos na minha casa gostam muito do clube. Assim como eu, minha esposa e minha família sempre tiveram o São Paulo como primeira opção, e eles também já tinham decidido que seria o São Paulo, por tudo o que representa", declarou o atleta.

"É uma sensação que não tem adjetivo. Incrível. A torcida pode esperar muita dedicação e entrega, porque vestirei a camisa do clube para tentar fazer história", prometeu o jogador, que protagonizou a contratação mais cara da história do São Paulo. Ele chegou ao Morumbi por 6 milhões de euros (cerca de R$ 26,5 milhões, pela cotação atual).

Aos 26 anos e em alta após a boa temporada pelo Athletico-PR, Pablo chega valorizado ao São Paulo, visto que também foi alvo de Flamengo e Palmeiras. Campeão e artilheiro da Copa Sul-Americana, com cinco gols, e o terceiro jogador que mais vezes marcou no Campeonato Brasileiro, com 12 bolas na rede, o atacante quer marcar seu nome na história do São Paulo para corresponder à alta expectativa que gira em torno do seu futebol.

"Sonho em ser campeão e ficar marcado na história do São Paulo. É isso que eu quero: chegar para vencer e ser um grande jogador no São Paulo para conquistar títulos", afirmou o jogador, que garantiu ter facilidade em atuar em outras posições e já conhece alguns de seus novos companheiros.

"Aprendi muito na minha carreira com os treinadores que tive, em questões táticas, e tento aprender cada vez mais. Já joguei em diversas posições, algumas até inusitadas, e aprendi. Estou disposto a ajudar da melhor maneira possível, muito ansioso para defender o São Paulo e conhecer os meus novos companheiros. Conheço o Bruno Alves, dos tempos de Figueirense, e o Everton, do Athletico", disse.

A história do São Paulo na Libertadores, conquistada três vezes pelo clube paulista, também foi exaltada por Pablo, que se mostrou ansioso e eufórico em poder jogar com a camisa são-paulina na principal competição do continente. Como ficou em quarto lugar no Brasileirão, o time paulista disputará a fase prévia da competição contra o Talleres, da Argentina. Se passar, a equipe do técnico André Jardine vai integrar, com o atual campeão River Plate, da Argentina, Internacional e Alianza Lima, do Peru, o Grupo A, considerado o mais difícil da próxima edição do torneio.

"Todos sabem que, no Brasil, nenhum outro clube tem tanta identificação com a Libertadores quanto o São Paulo. A torcida é apaixonada pela competição, o clube é respeitado por todo o continente", exaltou. "É um time tricampeão da Libertadores, então é uma sensação incrível pensar que vou poder ajudar o São Paulo na Libertadores e em outros campeonatos", emendou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.