Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Alan Mineiro e Douglas prometem ajudar após baixas no Corinthians

Jogadores devem ganhar mais chances do que o planejado

RAPHAEL RAMOS, O Estado de S. Paulo

08 de janeiro de 2016 | 12h53

O Corinthians apresentou nesta sexta-feira mais dois reforços para a temporada de 2016: o meia Alan Mineiro e o goleiro Douglas. Os dois foram contratados no fim do ano passado, inicialmente, apenas como opções para o banco de reservas, mas com o desmanche que o time vem sofrendo nos últimos dias é possível que ambos tenham mais chance de jogar do que o planejado inicialmente pela diretoria e a comissão técnica.

"Quando fui contratado, Jadson, Renato Augusto e outros jogadores estavam aqui. Sabia que teria de fazer meu melhor. São dois jogadores da minha posição, abre um espaço a mais para mim, mas de qualquer forma vou dar meu melhor", disse Alan Mineiro, que estava no Bragantino. O jogador tem 28 anos e acumula passagens por Atlético-PR, Ferroviária e Albirex Nigata (Japão), entre outros clubes.

Quando Douglas foi contratado, a ideia era emprestar o jogador para outro clube. Com a possível saída de Cássio para o Besiktas, da Turquia, ele deve ficar no Corinthians para ser reserva de Walter.

"O futebol sempre está girando. Esses atletas que saíram deixaram um legado, mas nós que estamos chegando também vamos ter essa oportunidade. Temos estrutura, uma camisa, um grande clube e a capacidade de deixar nossa marca aqui também", disse o goleiro de 27 anos, que também estava no Bragantino.

Antes de Douglas e Alan Mineiro, o Corinthians já havia apresentado o meia Marlone e o lateral-esquerdo Douglas. Para minimizar os efeitos da saída de vários titulares, a diretoria está atrás de reforços de peso.

"Estamos analisando quase 100. Mas tem três, quatro nomes que trabalhamos já endireitados. Quem sabe não fechamos nos próximos dias", disse o diretor-adjunto de Futebol, Eduardo Ferreira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansAlan MineiroDouglas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.