Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Reforços corintianos não emplacam e iniciam Brasileiro pressionados

Edu Dracena, Cristian e Vagner Love jogaram pouco em 2015

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

09 de maio de 2015 | 08h00

O técnico Tite já confirmou: o Corinthians inicia o Campeonato Brasileiro com time reserva. Se o foco é o jogo contra o Guaraní, quarta-feira, pela Libertadores, enfrentar o Cruzeiro neste domingo pode ser bom para Edu Dracena, Cristian e Vagner Love. Os três reforços não emplacaram em 2015. Foram contratados com status de titular, mas jogaram pouco até mesmo no Campeonato Paulista. O trio custa pelo menos R$ 1 milhão por mês em salários ao clube. 


A situação mais incômoda é a de Vagner Love. O atacante marcou apenas dois gols desde que foi contratado e não tem sido nem a primeira opção no banco de reservas. Na derrota para o Guaraní, em Assunção, Love não entrou no segundo tempo, apesar de Tite ter feito as três alterações. 

Já Cristian sequer foi relacionado para esta partida. E isso tem sido algo comum. O volante que concorre com Ralf foi o reforço que menos entrou em campo (12 jogos - veja abaixo). A última vez que Cristian atuou foi no dia 8 de abril em partida pelo Paulistão contra o XV de Piracicaba.

Já Edu Dracena foi contratado para substituir o zagueiro Anderson Martins. No início do ano, Dracena ainda não tinha condição de jogo. Mas enquanto se recuperava fisicamente, Felipe jogava bem. E Tite decidiu apostar no novato.

Contra o Cruzeiro, Dracena e Cristian estão confirmados no time. Porém, Tite não havia definido o ataque, mas a tendência é que Love formasse dupla com Emerson Sheik. Guerrero será poupado para o jogo decisivo de quarta-feira.

Números do trio corintiano em 2015

Edu Dracena

15 jogos

0 gol

Cristian 

12 jogos

1 gol

Vagner Love

17 jogos

2 gols

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.