Rubens Chiri / São Paulo
Rubens Chiri / São Paulo

Reforços funcionam e marcam maioria dos gols do São Paulo no ano

Oito dos 12 jogadores contratados para 2018 balançaram as redes 39 vezes, o que equivale a 62,9% dos gols anotados

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

28 Agosto 2018 | 05h00

No São Paulo, ninguém pode falar que os reforços contratados para a temporada 2018 estão deixando de participar diretamente dos resultados obtidos. Dos 62 gols marcados pelo time até aqui, 39 foram marcados por oito atletas trazidos este ano. 

Ou seja, 62,9% da artilharia tricolor passa pelas caras novas do elenco de Diego Aguirre. O último a entrar na lista foi o lateral-direito Bruno Peres, que deixou sua marca na vitória por 1 a 0 sobre o Ceará, no último domingo.

"O mérito do gol não é meu, e sim do grupo. O mais importante foi a vitória do São Paulo, porque todos batalharam bastante por isso", disse o jogador, ao site oficial do clube, após o jogo.

Peres se uniu a uma lista de goleadores cujas primeiras posições são ocupadas por gente que a diretoria trouxe para qualificar o grupo atual. O artilheiro é Nenê, que já marcou 12 vezes. Em seguida, aparecem Diego Souza (11), Everton (5) e Tréllez (5). Dos reforços, também fizeram gols Valdívia (3), que já foi embora, além de Rojas, Anderson Martins e Bruno Peres, cada um com um gol anotado.

Os outros 23 gols do São Paulo na temporada estão divididos entre 12 jogadores.  É bom Aguirre saber que pode contar com o poder de fogo de diversas peças, ainda mais pensando no próximo compromisso da equipe, diante do Fluminense, domingo, às 16h, no Morumbi. O treinador uruguaio terá o desfalque de três delas: Everton (lesionado), Jucilei e Nenê (suspensos).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.