Ismail Zitouny/Reuters
Ismail Zitouny/Reuters

Refugiado que vestia a camisa do Corinthians sobrevive a naufrágio na Líbia

Homem é resgatado com vida após barco afundar no Mar Mediterrâneo com 350 passageiros

Redação, O Estado de S. Paulo

26 de julho de 2019 | 16h01

Um triste acidente na costa da Líbia, no Mar Mediterrâneo, revelou a opção esportiva de um refugiado pelo Corinthians na África. Após um barco com refugiados naufragar perto da cidade de Khoms, as autoridades líbias resgataram os sobreviventes e entre as pessoas salvas e levadas até a praia estava um homem que vestia uma camisa cinza do clube do Parque São Jorge. Não se sabe se ele esteve no Brasil.

O barco que afundou tinha 350 refugiados de países como Eriteria, Egito, Sudão e Líbia. Cerca de 150 deles, a maioria mulheres e crianças, morreram afogados. Os demais foram salvos e levados até terra firme. A embarcação naufragada tinha como destino a Europa. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o episódio registrou a maior tragédia marítima neste ano.

O africano com a camisa do Corinthians foi fotografado pela agência de notícias Reuters enquanto o barco de salvamento chegava à praia. Para o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, Charlie Yaxley, o acidente exige das autoridades mais atenção com a segurança das pessoas que tentam mudar de país. "Se as tendências atuais continuarem, provavelmente veremos mais de mil pessoas perderem a vida no Mediterrâneo pelo sexto ano consecutivo, o que é um marco sombrio para nós alcançarmos", comentou. O homem com a camisa do Corinthians não foi identificado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.