Refúgio do Corinthians agrada jogadores

Assim como o belo circuito de Fórmula 1 de Manama, no deserto de Sakhir, no Bahrein, o Hotel Fazenda El Shaddai, em Porto Feliz, onde o Corinthians faz sua pré-temporada durante esta semana, também fica isolado. Para se chegar ao moderno Centro de Treinamento, é necessário rodar 13 quilômetros em estrada de terra com canaviais de ambos os lados. Encontrar o caminho só com auxílio da guarda civil, que hoje escoltava as equipes de reportagem até o local. O dono do empreendimento é o ex-jogador do Corinthians e da seleção brasileira Paulo Sérgio, agora olheiro do Bayern de Munique e assessor da Wilson, empresa de materiais esportivos. Mas porque investir tanto dinheiro num local de difícil acesso? "Jogador de futebol precisa de tranqüilidade, ficar isolado para se concentrar." E os jogadores do Corinthians aprovaram o local. "Eu adoro, calmo, um paraíso", afirmou o goleiro Fábio Costa. "E sem ninguém para encher o saco." Rincón acha que esta tranqüilidade ajuda os jovens, ainda atormentados com a pressão da torcida após o fracasso no Paulista. "Ajudará quem ainda estava com medo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.