Divulgação/Polícia Militar
Divulgação/Polícia Militar

Régis, ex-São Paulo, é preso no DF por perturbação da tranquilidade, diz PM

Lateral que passou pelo clube em 2018 foi detido após tentar invadir apartamento de uma vizinha; Polícia diz que atleta estava 'completamente transtornado'

O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2018 | 21h25

O jogador Régis, que teve uma breve passagem pelo São Paulo encerrada há poucas semanas, foi preso na tarde desta quarta-feira no Distrito Federal. O lateral-direito foi detido e liberado logo em seguida após uma tentativa de invasão a um apartamento vizinho localizado no bairro Samambaias, em Brasília.

A Comunicação da Polícia Militar do DF confirmou a detenção ao Estado, alegando que atendeu a uma ocorrência de perturbação da tranquilidade após receber três ligações no início da manhã da última segunda-feira (15) - uma da própria vítima da tentativa de invasão, que no momento não estava em sua residência mas foi informada do problema, e outras duas de seus vizinhos.

De acordo com a polícia, Regis estaria 'completamente transtornado' e tentando forçar a sua entrada no apartamento da vizinha em questão. Ao chegar, os policiais contiveram o lateral e o conduziram para a delegacia. Lá, ele assinou um termo circunstanciado e foi liberado sob a promessa de que terá que se apresentar novamente para prestar maiores esclarecimentos, além de responder por ameaça e perturbação da tranquilidade.

Regis, de 29 anos, se destacou no futebol após uma passagem destacada pelo São Bento no Campeonato Paulista. Em abril, o São Paulo contratou o atleta para reforçar o setor defensivo na disputa do Campeonato Brasileiro. O atleta, no entanto, deixou o clube da capital paulista no início deste mês após apresentar frequentes problemas pessoais.

O lateral chegou a ser afastado do time do Morumbi enquanto resolvia questões particulares em junho, tendo o contrato suspenso preventivamente por cerca de um mês - o clube não deu detalhes do motivo da suspensão. Após retornar aos treinos, ele chegou a ter oportunidades na equipe titular, mas após novos problemas de disciplina ele foi novamente afastado, e posteriormente teve o seu contrato rescindido pela diretoria no último dia 3 de outubro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.