Regulamento: decisão pode sair quarta

O Comitê Executivo da Federação Paulista de Futebol talvez se reúna na quarta-feira. Depende do humor de Eduardo José Farah, presidente licenciado da federação e também do comitê. Mas a tendência é de que a reunião aconteça, para atender o pedido de Antonio Roque Citadini, vice-presidente de futebol do Corinthians. Ou seja: o comitê se reúne, referenda o que Farah tem dito insistentemente - a vantagem, caso haja dois resultados iguais, é do São Paulo - e evita possíveis desdobramentos da polêmica."O regulamento poderia estar mais bem escrito, mas é evidente que o espírito da lei deve prevalecer. E o espírito da lei é privilegiar aspectos técnicos e isso indica que a vantagem deve ser do São Paulo", diz Farah, que dirige com mão de ferro o futebol de São Paulo e cujas opiniões nunca são contrariadas.Se houver o referendo do comitê, fica mais difícil para o Corinthians, caso perca o título por esses critérios, recorrer à Justiça comum. Ou acontecer o que Vampeta e Luís Fabiano têm repetido: se o São Paulo vencer por 1 a 0, os dois prometem uma briga acirrada para ficar com a taça.Marcelo Portugal Gouvêa, presidente do São Paulo, aposta firmemente na íntima relação entre o comitê e Farah para acreditar na vantagem. "Os membros do comitê são pessoas ligadas à federação e não vão querer votar contra o que o presidente tem falado. Nós jogamos bem contra o Corinthians, perdemos por 3 a 2 e podemos ficar com o título se ganharmos por 1 a 0. Não há motivos para precipitações", disse o dirigente após encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta segunda-feira, em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.