Reinaldo lamenta drama vivido por Casagrande

Ex-jogador do Atlético-MG e da seleção brasileira também enfrentou problemas com drogas

Eduardo Kattah, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2008 | 18h12

O drama do ex-jogador Walter Casagrande foi lamentado na quinta-feira (28) pelo ex-centroavante do Atlético-MG e da seleção brasileira, Reinaldo Lima, que, na década de 1990, confessou ser viciado em cocaína e protagonizou um triste episódio policial."Infelizmente o Casagrande caiu na armadilha e a gente fica triste", disse Reinaldo, surpreso ao ser informado sobre o tratamento de dependência de drogas a que Casagrande vem se submetendo em São Paulo, conforme reportagem da revista Placar. "A droga está banalizada. Isso é um caso de saúde. E agora sou surpreendido com o meu amigo Casagrande, com quem eu joguei na seleção. Não sabia".Reinaldo chegou a ser condenado, em 1997, a quatro anos de prisão por envolvimento no tráfico de cocaína. O processo teve início no ano anterior, quando três pessoas foram presas em flagrante no carro do ex-jogador com 660 gramas da droga. Eles afirmaram que Reinaldo costumava emprestar o automóvel em troca de quantidades de cocaína. O ex-atleta confessou o vício, mas negou envolvimento com o tráfico. Ele recorreu e acabou absolvido. Para Reinaldo, não resta outra saída a Casagrande a não ser enfrentar o duro processo de desintoxicação, algo que já viveu. "É muito difícil, mas o caminho é esse. Acho que a droga tem solução sim", ressaltou. "Aí vem uma reestruturação emocional, psicológica. Mudar os valores, viajar, baixar a bola, ficar quietinho". O ex-atleticano acredita também que mais cedo ou mais tarde o problema de Casagrande se tornaria público. Reinaldo ainda lamenta o que considera a disseminação cada vez maior do consumo de cocaína no País."Ele [Casagrande] está aí refém do vício. E assim está uma juventude, uma geração quase inteira", afirmou. "Uma hora vem à tona. Ele mesmo não suporta. Essa droga é perversa. Não escolhe classe. Tem milionário e pé-rapado, qualquer um está metendo o nariz". O ex-jogador atualmente é vereador em Belo Horizonte. No ano passado, Reinaldo concluiu o curso em jornalismo e atua como comentarista de futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.