Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Reinaldo renova contrato com o São Paulo por 4 anos

Jogador é o titular absoluto da lateral esquerda no time tricolor

Agência Estado

30 de novembro de 2013 | 11h48

SÃO PAULO - Em pouco menos de seis meses com a camisa do São Paulo, o lateral Reinaldo passou de desconhecido a titular absoluto e ganhou a confiança do técnico Muricy Ramalho, da torcida e da diretoria. Uma prova disso aconteceu neste sábado, quando o clube anunciou a renovação contratual do jogador até o fim de 2017.

"Mais um sonho realizado, porque estou muito feliz aqui no São Paulo. Deu tudo certo na renovação e, agora, vou continuar trabalhando com humildade para ajudar o time. Espero que 2014 seja um ano melhor, porque queremos conquistar títulos", declarou o jogador, celebrando o acerto.

Reinaldo chegou ao São Paulo por empréstimo em junho, vindo do Sport. Seu contrato com o time do Morumbi tinha duração prevista somente até o fim da atual temporada, com possibilidade de prorrogação ao fim do período. Como agradou, o clube decidiu exercer esse direito e renovar o vínculo.

A lateral esquerda vinha sendo um problema para o São Paulo desde a queda de rendimento de Cortez, que fez início de temporada ruim e perdeu a posição para Juan, que também não agradou. O argentino Clemente Rodríguez chegou a ser contratado do Boca Juniors, mas foi Reinaldo que ganhou a posição. Ele se tornou titular no início de julho, no empate por 0 a 0 com o Corinthians pelo Brasileirão, e desde então não deixou mais o time.

As boas atuações de Reinaldo convenceram a diretoria a se esforçar para mantê-lo no clube e o desfecho positivo da negociação foi celebrado pelo vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes. "O Reinaldo se adaptou rápido ao clube e aos companheiros. Correspondeu ainda na parte técnica e, com isso, contribuiu bastante para a nossa recuperação nesse final de temporada", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCReinaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.