Relator justifica ausência de nomes

O deputado Silvio Torres (PSDB-SP), relator da CPI da CBF/Nike, justificou nesta quinta-feira, à Agência Estado, "o sumiço", no seu relatório, dos nomes dos ex-jogadores Careca, Edinho e Edmar e do presidente do União São João de Araras (SP), José Mário Pavan, apontados pelo sub-relator, deputado Jurandil Juarez (PMDB-SP), como "responsáveis pela emissão de passaportes falsos".Segundo escreveu Juarez, "não pairam dúvidas de que Jeda e Dedé portavam passaportes falsos fornecidos pelo esquema montado pelos senhores Careca, Edmar e Pavan". Já contra o ex-zagueiro do Fluminense e da Seleção Brasileira, Edno Nazaré Filho, o Edinho, Jurandil Juarez o responsabilizou como "tendo providenciado" os passaportes falsos de Alex e Aloísio, do Saint- Étiènne (França).Para Silvio Torres, Jurandil Juarez "não tinha a informação de que os passaportes (de Alex, Aloísio, Jeda e Dedé ) foram feitos no exterior", disse. "Se houve crime ele não foi cometido no Brasil", concluiu Silvio Torres.

Agencia Estado,

07 de junho de 2001 | 13h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.