Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Relembre dez feitos históricos da carreira de Zé Roberto

Veterano se despede da torcida do Palmeiras e fecha ciclo de 23 anos de futebol profissional

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 Novembro 2017 | 07h00

Zé Roberto se despediu nesta segunda-feira da torcida do Palmeiras, na partida com o Botafogo, no Allianz Parque, e prepara os últimos momentos da carreira como jogador de futebol. São 23 anos de profissão, com 11 clubes no currículo e feitos marcantes que vão além da façanha de ter chegado até aos 43 anos como atleta. O Estado resgatou um pouco dessa história.

+ Zé Roberto diz ser orgulhar de ter ajudado no resgate do Palmeiras

+ Palmeiras faz reunião, e deixa encaminhado acordo com Lucas Lima

1 - Gol pela Portuguesa contra o Vasco, em 1995

Ainda com 21 anos e no segundo ano como profissional, o lateral-esquerdo chamou a atenção por uma belíssima jogada no empate entre Portuguesa e Vasco por 3 a 3. Zé Roberto conduziu a bola desde o campo de defesa, passou por adversários e chutou no ângulo.

2 - Campanha com a Portuguesa em 1996

O clube do Canindé fez história no Campeonato Brasileiro de 1996. O time foi vice-campeão, ao perder o título para o Grêmio com um gol sofrido nos minutos finais. A campanha teve como um dos destaques Zé Roberto, escolhido para a seleção do campeonato e comprado meses depois pelo Real Madrid.

3 - Gol do título da seleção brasileira

Em 1997 o jogador, que atuava como meia, entrou para a história da seleção brasileira. Pela primeira vez a equipe ganhou uma Copa América fora de casa, e foi graças a um gol de Zé Roberto. Ele entrou no fim e anotou o gol final na vitória por 3 a 1 sobre a Bolívia, em La Paz.

4 - História com o Bayer Leverkusen

Zé Roberto passou quatro temporadas na equipe alemã e foi titular de uma das melhores gerações do elenco. O veterano participou das campanhas de três vice-campeonatos locais, além do vice da Liga dos Campeões de 2002, na qual o Bayer perdeu a decisão para o Real Madrid.

5 - Títulos no futebol alemão com o Bayern

Depois da história no Bayer, foi a vez do jogadore reforçar o principal clube alemão. No time de Munique, foram seis temporadas, com dez títulos. As atuações lhe renderam participação duradoura como titular da seleção brasileira.

6 - Copas do Mundo com a seleção brasileira

Zé Roberto integrou o grupo da seleção nas Copas de 1998 e de 2006. No primeiro Mundial, na França, o jogador foi reserva e entrou somente nos minutos finais da vitória sobre a Dinamarca, pelas quartas de final. Já em 2006, foi titular e marcou gol nos 3 a 0 sobre Gana, pelas oitavas de final.

7 - Conquista no Oriente Médio

O Al-Gharafa, do Catar, foi destino do Zé Roberto por uma temporada, entre 2011 e 2012. Já perto dos 40 anos, ele conseguiu se destacar por lá e ser campeão da Copa do Emir do Catar.

8 - Decisivo em Santos e Grêmio

Após uma passagem rápida pelo Flamengo, em 2008, o jogador defendeu outros dois times brasileiros antes de chegar ao Palmeiras. Entre 2006 e 2007, ele vestiu a camisa 10 do Santos, onde foi campeão paulista e semifinalista da Copa Libertadores. Já no Grêmio, entre 2012 e 2014, ajudou a equipe a se classificar duas vezes para a Libertadores.

9 - Preleção histórica no Palmeiras

No primeiro da temporada 2015, pelo Campeonato Paulista, Zé Roberto estreava pelo clube e comandou uma preleção muito marcante para o torcedor. O jogador fez um discurso com ênfase na tradição da equipe e pediu para os companheiros fazerem um ritual de bater no peito do colega e repetir que o Palmeiras era grande. Após o gesto, a torcida passou a ter grande admiração pelo veterano.

10 - Recordes no Palmeiras

Mais do que ter ganho os títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro pelo Alviverde, Zé Roberto entrou para a história. Em 2017 ele quebrou marcas como ter se tornado o mais velho a fazer gol em uma Libertadores e o mais velho a atuar em uma partida do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.