Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Remo e Paulista empatam no Mangueirão

Num jogo bem disputado, Remo e Paulista empataram, neste domingo, por 2 a 2, no Mangueirão. A torcida paraense ficou revoltada no final da partida com o árbitro amazonense Washington José de Souza, que deixou de marcar um pênalti claro do goleiro Rafael no atacante remista Júnior Amorim, aos 48 minutos. Danilo e Davi marcaram para os paulistas, enquanto Gian e Toni fizeram os gols do Remo. O Remo começou mal o primeiro tempo, pemitindo ao Paulista impor seu ritmo de jogo. O meio-de-campo paraense dava espaço para as manobras do adversário, que levava perigo para o goleiro Gilberto. Aos 8 minutos, Canindé cobrou escanteio, Adeilson aliviou, mas Danilo pegou o rebote, desferindo um chute forte para as redes do Remo: Paulista 1 a 0. Os azulinos acordaram e, incentivados por sua torcida, partiram para o ataque. Os paulistas tentavam se defender da pressão, parando o ataque do Remo com faltas. Numa jogada polêmica dentro da área, o árbitro marcou pênalti de Asprilla em Rodrigo. Gian cobrou e empatou: 1 a 1. A partir do gol, o time da casa passou a dominar a partida. Júnior Ferrim e Gian tiveram três chances para desempatar, chutando para fora ou nas mãos de Rafael. No segundo tempo, o jogo foi todo do Remo, que voltou a pecar nas finalizações. Aos 31, a zaga paraense vacilou num cruzamento da direita e Davi fez a 1 para o paulista. Toni, que havia acabado de entrar no lugar de Állisson, recebeu passe de Júnior Amorim e voltou a balançar as redes: 2 a 2. Aos 48, o goleiro Rafael derrubou Júnior Amorim quando este ia marcar o gol da vitória do Remo. O juiz nada marcou. E saiu de campo debaixo de vaia e palavrões da torcida paraense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.