Renatinho chega e espera corresponder à expectativa no Botafogo

Jogador chega credenciado pelo bom futebol que trouxe o Paraná de volta à elite após 10 anos

Estadão Conteúdo

18 Janeiro 2018 | 20h34

Um dos reforços para a temporada de 2018, o meia Renatinho foi apresentando oficialmente pelo Botafogo nesta quinta-feira, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro. O jogador chega ao clube carioca credenciado pelo bom futebol que trouxe o Paraná de volta à elite do futebol brasileiro após 10 anos. Com personalidade, ele diz esperar corresponder aos anseios da torcida, empolgada com a sua contratação.

+ Botafogo empata com Portuguesa aos 49 minutos na estreia

"Quero primeiramente agradecer as palavras do Anderson (Barros, gerente de futebol), um cara que me tratou com carinho desde o início das negociações. Todos me receberam muito bem, além da torcida, que não tenho nem o que falar por todo carinho e boa expectativa no meu futebol. Alguns clubes estiveram interessados, mas o projeto e o que o Anderson me passou me motivou para iniciar a minha história do Botafogo", disse Renatinho, em suas primeiras palavras na entrevista coletiva.

"Esse escudo é pesado e trabalhei muito para chegar nesse momento. Acredito que estou preparado. Venho de outras equipes inferiores, mas com bons trabalhos. Espero responder à altura e ser muito feliz aqui ao lado dos meus companheiros", disse o meia, que pensa ser melhor jogar centralizado. "Do meio pra frente eu jogo em qual posição for preciso. Mas prefiro mais centralizado. Claro que é uma decisão do treinador (Felipe Conceição) e espero sempre corresponder".

Uma das armas de Renatinho é a bola parada, jogada que ele diz estar treinando bastante. "Venho trabalhando muito nos treinamentos. Aperfeiçoando a minha batida de média e longa distância. Não tenho a pretensão de ser artilheiro, minha prioridade é servir. Mas pretendo fazer muitos gols aqui também", afirmou o meia, que no ano passado marcou um gol de falta contra o Flamengo, pela Copa da Primeira Liga. "A rede social eu até tenho, mas não uso muito. Aqui mesmo encontrei alguns torcedores e já me cobraram para fazer novamente. E eu espero fazer".

Mais conteúdo sobre:
Botafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.