Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Renato Augusto dá adeus ao Corinthians em entrevista coletiva

Meia fala em valores exorbitantes para aceitar proposta de time do futebol da China: 'Tem horas em que não se pode dizer não'

CIRO CAMPOS, O Estado de S. Paulo

06 de janeiro de 2016 | 17h01

O meia Renato Augusto se despediu nesta quarta-feira do Corinthians. O jogador de 27 anos se reapresentou no CT Joaquim Grava para anunciar a saída do time rumo ao Beijin Guoan, da China, clube com o qual assinou contrato por três temporadas, por um salário estimado em R$ 2 milhões por mês. O jogador lamentou ter de deixar a equipe e explicou que a proposta era irrecusável.

"Peço desculpas ao torcedor por encerrar um trabalho que tem sido legal. Mas tem horas em que não se pode dizer não", disse o jogador. Renato Augusto concedeu a última entrevista já sem a camisa do clube. O meia apareceu na sala de entrevistas lotada de jornalistas e falou em frente a um painel com uma imagem sua de comemoração de gol. Ao todo foram três temporadas no Corinthians, a melhor delas em 2015.

Renato se destacou na campanha do título brasileiro e chegou a ser convocado para a seleção brasileira. Pelo time de Dunga, chegou a marcar gol contra o Peru, pelas Eliminatórias da Copa, e, apesar de ter conquistado esse espaço, o meia ponderou que sabe que pode ficar para trás na concorrência da equipe por se transferir a um futebol menos competitivo. "É um risco que pesei antes de aceitar. Vou procurar treinar mais do que os outros para estar no mesmo nível dos demais."

A reapresentação da equipe teve a presença de Alexandre Pato e foi marcada também por outra possível saída. Depois de Jadson oficializar a ida para o Tianjin Quanjian e de Renato Augusto também confirmar a saída para a China, o volante Ralf pode ir também para o Beijing Guoan. Um diretor do clube chinês anunciou o acerto em entrevista a um site do país.

Renato se mostrou feliz com a possibilidade de contar com um companheiro do Corinthians no futebol chinês e explicou que nem mesmo a proposta que recebeu do Schalke 04, da Alemanha, era comparável à oferecida pelo clube asiático. "A proposta que tive não receberia de clubes de Europa. Foi uma situação única na carreira. Nunca imaginei receber uma proposta assim e estou sofrendo tanto quanto o torcedor", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansRenato Augusto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.