Reprodução/ Paulistão Play
Reprodução/ Paulistão Play

Renato Augusto vê Corinthians superior e lamenta 0 a 0 em casa: 'Bola não entrou'

Meia entende que equipe corintiana poderia ter conquistado vitória tranquila: 'Achei até que erramos pouco'

Redação, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2022 | 00h03

Renato Augusto mostrou na estreia do Corinthians que será bastante útil em 2022. Mesmo sendo a estreia, o meia se destacou armando, finalizando e até fechando o jogo como primeiro volante. Apesar da boa atuação individual, ele lamentou o tropeço na Neo Química Arena. Em sua visão, o time merecia uma "vitória tranquila."

Mesmo apresentando erros, o Corinthians cresceu bastante no segundo tempo e sufocou a Ferroviária. O goleiro Saulo fez boas defesas e ainda deu sorte com bolas raspando a trave e indo para fora quando estava batido nos lances.

"A gente sabia que não faria uma partida limpa, é difícil treinar dez dias e já chegar (para jogar). Achei até que erramos pouco, conseguimos manter a posse e poderia ter sido uma vitória tranquila nossa", afirmou Renato Augusto. "Criamos bastante, mas a bola não entrou."

Renato Augusto elogiou a estreia de Paulinho e revelou que com o reforço, o Corinthians tende a crescer bastante. Ainda fora de ritmo, o camisa 15 atuou por somente 30 minutos e melhorou bastante a equipe.

"O Paulinho chama gol. Foram sete cruzamentos, sete bolas em cima dele. Falei que ficaria ao lado dele que uma hora ia sobrar. Com a entrada dele, ganhamos profundidade e a equipe vai ter muita variação", enfatizou. "Foi um grande treino, mas infelizmente o resultado não veio."

O Corinthians não terá muito tempo para lamentar o tropeço em casa. No domingo a equipe fará o jogo da manhã do Paulistão, no ABC, contra o Santo André, que também estreou com empate sem gols, em visita ao Botafogo de Ribeirão Preto. Depois do crescimento do time com a entrada de Paulinho, Sylvinho pode dar mais tempo ao volante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.