Renato celebra 'ano positivo' no Santos e ainda quer segundo lugar

Experiente volante exalta lado financeiro para tentar garantir vice-campeonato

Estadão Conteúdo

08 de dezembro de 2016 | 17h32

O Santos não tem do que reclamar da temporada 2016. Ganhou o título paulista e brigou pelo Brasileirão até a antepenúltima rodada. No domingo, se despede da temporada encarando o já rebaixado América-MG, na Vila Belmiro, ainda sonhando com R$ 3,4 milhões extras, que é a diferença entre o prêmio do segundo e do terceiro colocados.

"Ainda temos nossa briga dentro da competição, que é a luta pela segunda colocação. É algo que vai ser positivo para o clube até mesmo no ponto de vista financeiro e temos que lutar pelo melhor do Santos sempre", disse nesta quinta-feira o volante Renato.

Além de vencer o América, o Santos precisa que o Flamengo não ganhe do Atlético-PR, na Arena da Baixada, também domingo. Seria a coroação de um ano "positivo" para o clube da Vila, no entender de Renato.

"Acredito que o que fizemos nesse ano deve ser valorizado. Conquistamos um título, chegamos perto de outro e conseguimos vaga direta para a Libertadores, o que vai ser muito positivo para o nosso trabalho no ano que vem", disse.

Renato lembra que, com a vaga direta na fase de grupos, o Santos pula as duas fases preliminares da Libertadores, ganhando tempo de preparação. "Como sempre falo, a pré-temporada é fundamental para os atletas, mas para mim, em especial, até por ser o mais experiente do grupo", relatou o veterano, de 37 anos, que será o único atleta a jogar em todas as 38 rodadas do campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.