Renato cobra atenção, mas descarta alterar Grêmio

O técnico Renato Gaúcho saiu mais uma vez em defesa dos jogadores do Grêmio após o empate por 1 a 1 com o Santos, na noite de quarta-feira, em Porto Alegre, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas avaliou que o excesso de confiança pode ter atrapalhado o time, que abriu o placar, mas cedeu a igualdade aos 39 minutos do segundo tempo.

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 11h01

"Precisa ter confiança, mas também precisa saber o limite. Não dá para achar que não precisa correr, não precisa ter atenção. Não é assim. Tecnicamente, o time não é excepcional, nosso forte precisa ser a pegada durante os 90 minutos. Quando deixamos de ter atenção, como hoje, pagamos pelos erros", disse.

Para Renato, a falta de atenção já havia atrapalhado o Grêmio anteriormente, na derrota para o Atlético Mineiro por 1 a 0, no último domingo, em casa. "Eu tenho falado: tem que ter atenção total. Em um décimo de segundo que não está atento, as coisas acontecem. Foi assim contra o Atlético e contra o Santos. Mas vamos ter um papo", afirmou.

Renato, porém, destacou a boa campanha do Grêmio, terceiro colocado no Campeonato Brasileiro, com 38 pontos, para minimizar o segundo tropeço seguido do time. "O Grêmio sempre esteve na briga e está na briga. Temos 38 pontos conquistados e meu grupo é muito bom. Pelo que tem feito até agora, todos estão de parabéns", disse o treinador, também defendendo o atacante Barcos, que perdeu alguns gols e foi vaiado pelos torcedores na Arena Grêmio.

"Ninguém é intocável ou insubstituível. Mas vamos pensar. Até antes do jogo, o Barcos vinha ajudando, fazendo gols, jogando bem. De repente, não conseguimos o resultado e está tudo errado? Ele não pode seguir jogando? Não é por aí. É um grande jogador. Entendo o lado do torcedor, quer sempre a vitória. Nós também queremos, mas nem sempre é possível. Tem dias que você não acordou bem, e não rende. Não vou mudar o time, é Barcos e mais dez", comentou.

Assim, Renato descartou a possibilidade de alterar o esquema tático e a escalação do Grêmio para o jogo contra o Vitória, sábado, no Barradão, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. "Não tem essa de considerar que está tudo errado depois de tropeçar. O Grêmio é o terceiro colocado. O que vou dizer das outras equipes?", questionou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.