Renato desiste da Europa e fica no Santos

Renato não vai mais deixar o Santos. Os números da renovação do seu contrato, que terminou quarta-feira, foram acertados no dia 20, numa reunião entre o presidente Marcelo Teixeira e o procurador do volante, Cláudio Guadagno, na Vila Belmiro. Os valores são mantidos em sigilo, mas com certeza Renato vai receber uma boa importância à vista, como luvas, para compensar a sua desistência de ir para a Europa neste início de temporada. A assinatura ficou combinada para a volta dos jogadores das férias, após o aporte de recursos no clube com a renovação do patrocínio da camisa com a Bombril e o recebimento antecipado de algumas cotas da televisão. O principal motivo de Renato ter desistido de se transferir para a Europa foi que os convites que recebeu não foram de clubes de ponta. A melhor oferta financeira foi a do Dínamo de Kiev, mas Renato preferiu recusar para não ficar muito distante e correr o risco de ser esquecido pelo técnico Carlos Alberto Parreira nas próximas convocações. Ele também teve propostas do Fenerbahce, da Turquia, e do Espanol, último colocado no Campeonato Espanhol. O interesse do Bayern de Munique e da Internazionale, de Milão, não passaram de especulações, de acordo com fontes ligadas a Renato. A mesma fonte revelou que o interesse do Cruzeiro, de Belo Horizonte, por Renato, foi no meio do ano passado, e o clube mineiro, que havia acabado de perder Deivid, negociado com o futebol francês, ofereceu R$ 3,6 milhões por 50% dos direitos federativos do jogador. Renato não demonstrou interesse e o Santos recusou a oferta. Embora não tenha mais nenhum vínculo com o Santos, Renato vai se apresentar normalmente, segunda-feira pela manhã, na volta dos jogadores das férias, e passar pela bateria de exames, procedimento de praxe dos clubes no início de temporada. A assinatura do novo contrato deve ser marcada para o meio da semana, quando o seu procurador retornar do Rio. Cláudio voltou da Alemanha, onde foi tratar da transferência do zagueiro Fernando, do Flamengo, para o Munique 1860, na semana passada, mas teve que permanecer no Rio para cuidar dos interesses de jogadores dos quais é procurador. No início da semana ele vai marcar um novo encontro com Marcelo Teixeira para acertar a situação de Renato. O lateral-esquerdo Léo não apareceu nesta sexta-feira na Vila Belmiro, e nem o seu procurador Iko Martins, para cuidar da renovação do contrato terminado quarta-feira. Como as bases salariais já estariam acertadas, de acordo com a versão dos dirigentes santistas, a assinatura só deve ocorrer na segunda-feira, no retorno dos jogadores das férias. O interesse por Velloso existe, mas o Santos só vai formalizar uma proposta para o goleiro depois que ele encerrar os entendimentos com o Atlético Mineiro para renovar. O goleiro está pedindo R$ 90 mil mensais por um ano de contrato e o clube mineiro oferece R$ 70 mil e exige que o contrato seja por dois anos. O Santos oferece o teto salarial do clube, R$ 80 mil, e concorda com um ano de contrato. O volante Clayton, ex-Internacional, se apresenta nesta segunda-feira ao técnico Emerson Leão. O Santos vai ceder o volante Wellington e mais R$ 120 mil. O clube gaúcho recusou o passe do atacante Douglas.

Agencia Estado,

02 de janeiro de 2004 | 19h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.