Renato diz que saiu para poupar jogadores

O técnico Renato Gaúcho não resistiu à pressão por causa dos maus resultados do Fluminense no Campeonato Brasileiro e pediu demissão. Ele se reuniu com a diretoria por mais de uma hora e decidiu entregar o cargo após dez meses no comando do time tricolor. Segundo o treinador, "houve consenso" na decisão."Como sempre, tivemos uma boa conversa. Agradeci pela oportunidade de aparecer no futebol como técnico e saio de cabeça erguida", afirmou Renato, frisando que tomou tal atitude para poupar alguns jogadores da pressão e das vaias. "Se tem alguém culpado nesta história é o técnico Renato Gaúcho." O treinador ressaltou o bom trabalho que foi feito no Fluminense, principalmente com a campanha no Campeonato Brasileiro de 2002. Na ocasião, o Tricolor terminou entre as quatro melhores equipes do Brasil. E este ano disputou o título do Estadual. "Se nem Deus conseguiu agradar todo mundo, avalie eu", disse Renato.Além dele, foram demitidos o preparador-físico Helvécio Pessoa e os auxiliares Ricardo Rocha e Betinho. Na partida deste domingo contra o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense será comandado pelo técnico dos juniores, Gílson Gênio.

Agencia Estado,

11 de julho de 2003 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.