Renato elogia Douglas e promete cobrar defesa gremista

As chances de gol desperdiçadas por Douglas irritaram Renato Gaúcho durante a vitória do Grêmio por 4 a 2 sobre o Cruzeiro, de Porto Alegre, no Estádio Olímpico. O treinador, porém, minimizou as falhas do meia após a partida e garantiu ter total confiança no jogador, que seguirá como titular absoluto da equipe. Além disso, cobrou a convocação de Douglas para a seleção brasileira.

AE, Agência Estado

28 de fevereiro de 2011 | 10h21

"O Douglas me enche os olhos, é craque, diferenciado, poderia ter matado o jogo, mas parece que gosta de nos irritar. O craque você não tira, são só três substituições, mesmo quando faz erros infantis, porque em um lance ele decide, deixa o companheiro na cara do gol. Eu gosto de ver o Douglas jogando. Se eu fosse técnico da seleção, ele estaria no grupo", disse.

Apesar de perdoar os erros de Douglas, Renato avisou que não fará o mesmo com a defesa do Grêmio. O treinador se irritou com os dois gols marcados pelo Cruzeiro, ambos após cruzamentos, e prometeu que irá cobrar os jogadores e tentar corrigi-los para que não se repitam na sequência da Libertadores e na decisão do primeiro turno do Campeonato Gaúcho. "Quem vai sofrer são eles, depois eu mostro os lances e os erros para eles na nossa reunião. É inadmissível tomar um gol como o primeiro para um jogador daquele tamanho. O segundo ainda vale pela impulsão. Mas isso tudo serve de exemplo, eles vão sofrer nas minhas mãos", afirmou.

O treinador ressaltou que o Grêmio precisou também superar o cansaço no domingo, já que o time atuou na quinta-feira na Colômbia, pela Libertadores."O Cruzeiro ficou treinando toda a semana e o Grêmio fez uma viagem longa, mesmo com o voo fretado, que é muito importante. Isso nos permitiu colocar a mesma equipe. Era ganhar e ganhar. O cansaço é normal, é impossível não estar cansado. Até eu estou", disse.

Renato avaliou que Borges e André Lima estão se entendendo bem no setor ofensivo. Na vitória sobre o Cruzeiro, Borges foi o principal destaque ao anotar três gols. "Nós procuramos orientar, tem quase a mesma característica. Eles se ajudaram. São jogadores de área, decisivos. E até então têm se saído bem", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.