Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Renato espera Real mais forte do que na semi e alerta o Grêmio: 'São craques'

Técnico vê equipe de Zidane 'inteligente' e prevê elenco descansado após o jogo contra o Al Jazira

Estadão Conteúdo

14 de dezembro de 2017 | 17h34

O técnico Renato Gaúcho não acredita que o Real Madrid repetirá a mesma fraca atuação da semifinal do Mundial de Clubes, na qual suou para bater o Al Jazira, na última quarta-feira. O treinador considerou que o cansaço atrapalhou os espanhóis naquela partida, apostou em uma equipe bem diferente, mas garantiu: "O Grêmio está preparado".

+ Renato poupa Jael em treino e amplia mistério no Grêmio para a final

"Já falei para o grupo. Sabemos que o Real joga muito mais do que aquilo que mostrou na semifinal. Talvez até por um problema de fuso, tinham jogado contra o Sevilla, ainda pouparam alguns jogadores... Desta vez, vai ser o Real de sempre, que joga muito bem contra grandes adversários. Sabemos disso, mas o Grêmio está preparado", declarou em entrevista à Grêmio TV.

Renato afirmou que o fato de conhecer muito bem o time do Real pode ajudar o Grêmio a se preparar melhor para o confronto do fim de semana. Mesmo assim, alertou seus jogadores para a qualidade de nomes como Modric, Toni Kroos, Gareth Bale e Cristiano Ronaldo, que, segundo ele, podem definir o título em um lance.

"Quanto mais uma equipe aparece na TV, mais você sabe sobre ela. O Real, onde joga, todo mundo vê, todo mundo conhece. Os jogadores têm uma qualidade muito grande, são inteligentes. Você tem craques do outro lado, podem inventar algo novo a cada minuto. Então, temos que estar preparados", considerou. "O Real está entre os três melhores times do mundo."

É essa equipe cheia de estrelas que o Grêmio precisará vencer sábado, às 15 horas (de Brasília), em Abu Dhabi, se quiser conquistar o bicampeonato mundial, repetindo o feito de 1983, quando contava com o próprio Renato Gaúcho em campo e surpreendeu o Hamburgo. E o treinador garantiu que o time gaúcho tem totais condições de alcançar a façanha.

"É uma partida de 90 minutos, talvez 120 e até penalidades. Estamos todos encarando como deve ser. Eles querem muito, nós queremos muito, então tenho certeza que vai ser uma grande partida. O Grêmio vem muito bem também. As duas equipes não chegaram à toa. O respeito que temos pelo Real, eles têm por nós. É uma final e tudo pode acontecer", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.