Renato evita favoritismo e prega respeito ao Boavista

Depois de ver os companheiros de time esbanjarem confiança na terça-feira, o meia Renato pregou cautela nesta quarta e evitou o clima de favoritismo no Flamengo, às vésperas da decisão da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca.

AE, Agência Estado

23 de fevereiro de 2011 | 17h54

"Elenco e investimento não dizem nada. Não adianta ter o investimento e não render dentro de campo. A responsabilidade nossa é maior, mas futebol é dentro de campo. Não adianta chegar lá e não render. Precisamos manter a motivação e encarar como o grande jogo que é", cobrou o meia, que esteve em campo na apertada vitória sobre o mesmo Boavista na primeira fase.

Na ocasião, o rival mostrou bom poder de reação e quase derrubou o invicto Flamengo, que sofreu para vencer por 2 a 1. "Vamos encontrar muita dificuldade, como foi no primeiro jogo contra eles. Não podemos subestimar o adversário. Sabemos da nossa grandeza, o peso da camisa é maior, mas o Boavista chegou por méritos", alertou Renato.

Para a decisão deste domingo, o meia aposta na experiência do elenco flamenguista para fazer a diferença em busca do título. "Temos jogadores que chegaram em muitas finais, de Brasileiro, Copa do Brasil e até de Copa do Mundo (no caso de Ronaldinho Gaúcho)", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoRenato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.