Renato exige garra do Fluminense

O Fluminense, neste domingo, está diante de duas alternativas: ou será rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro ou permanecerá na elite do futebol do País. A equipe enfrenta o Juventude, às 16 horas, no Maracanã, precisando apenas de um empate para evitar o pior. Se perder, dependerá de resultados dos jogos de Paysandu, Grêmio, Ponte Preta e Bahia para saber qual será seu destino em 2004. "Para nós, vai ser uma decisão. Meu time atuará com muita garra pegada, marcação forte o tempo todo; será aguerrido do início ao fim", disse o técnico Renato Gaúcho.Nos últimos oito anos, o Fluminense aprendeu a conviver com situações extremas. Foi rebaixado em 1996 para a Segunda Divisão mas uma virada de mesa o manteve entre a nata do futebol. Em 1997, caiu de novo e não houve "jeitinho". Disputou a Série B em 1998 e terminou aquele ano rebaixado para a Terceira Divisão. Em 1999, reagiu, ganhou a Série C e, depois de um novo artifício extracampo, saltou à Primeira Divisão para participar da Copa João Havelange em 2000, sem disputar a ´segundona´.Renato Gaúcho quer contar com seu principal aliado, o atacante Romário, para superar o Juventude e garantir a vaga na Série A do ano que vem. O atacante está contundido, com dores musculares mas avisou ao treinador que estará em campo, mesmo sem boas condições físicas.Romário, aos 37 anos, jamais esteve em situação idêntica: defendendo um clube, na última rodada do Campeonato Brasileiro, contra um eventual rebaixamento. "A realidade do futebol carioca, hoje, é esta. Não só o Fluminense viveu esse dilema na competição: Vasco e Flamengo também estiveram sob ameaça, enquanto o Botafogo jogou a Série B", disse Romário.A diretoria do Tricolor espera que a torcida compareça em grande número. Cerca de 50 mil ingressos foram colocados à venda. "É chegada a hora de todos esquecerem pequenos problemas e manifestar apoio. O Fluminense não pode sofrer novamente", declarou Renato Gaúcho.O meia Carlos Alberto, contundido, vai desfalcar a equipe. Em 2004, ele não deve continuar no Fluminense. A tendência é que seja tranferido para Europa, mais precisamente para o Porto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.