Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Renato fecha treino e faz mistério no Grêmio às vésperas da final

Equipe gaúcha enfrenta o Lanús na quarta-feira, em Porto Alegre, no primeiro jogo da decisão da Libertadores

Estadão Conteúdo

20 Novembro 2017 | 20h58

Como já era esperado, o técnico Renato Gaúcho fechou o treino do Grêmio à imprensa nesta segunda-feira e fez mistério sobre a escalação que vai a campo na primeira partida da decisão da Libertadores. Ele deverá listar os 11 jogadores somente momentos antes do duelo desta quarta contra o Lanús, na Arena.

+ Lanús chega a Porto Alegre com meta definida: segurar o Grêmio

O elenco gremista havia acabado de voltar de Santos, onde perdeu no domingo pelo Campeonato Brasileiro, e foi direto para a Arena. Justamente por conta disso, a atividade começou mais tarde, às 18 horas. E permaneceu fechada aos jornalistas por cerca de uma hora e meia.

São duas as dúvidas no Grêmio. No setor defensivo do meio de campo, o antigo titular Michel disputa a vaga com Jaílson, que o substituiu durante sua lesão e foi bem. Já no ataque, Everton tem entrado bem e pode conquistar o lugar de Fernandinho, que não é unanimidade entre a torcida.

Independentemente de quem for a campo, a ordem no Grêmio é respeitar o Lanús. Em entrevista coletiva, o zagueiro Pedro Geromel falou sobre a necessidade de sair em vantagem nesta quarta para decidir o título na Argentina e exaltou a importância do torcedor.

"A gente sabe da força deles e vamos fazer o melhor para conseguirmos uma boa vantagem. Final se decide em detalhes. A gente vai jogar em casa, com o apoio do torcedor, e tentar conseguir a vantagem, independente do que aconteça. Mas não vamos nos atirar, porque são jogos de 180 minutos", considerou.

Se não armar nenhuma surpresa, Renato deverá levar o Grêmio a campo nesta quarta com: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Jaílson (Michel), Arthur, Ramiro, Luan e Fernandinho (Everton); Lucas Barrios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.