Lucas Uebel/ Grêmio
Lucas Uebel/ Grêmio

Renato Gaúcho cita gramado e pede por liberação da Arena para semifinal do Gaúcho

Técnico do Grêmio vê como alternativa realizar partida no CT do clube

Redação, Estadao Conteudo

29 de julho de 2020 | 19h02

O técnico Renato Gaúcho não entrou em polêmicas sobre o gramado do Novo Hamburgo, mas ressaltou, após o empate por 0 a 0, na tarde desta quarta-feira, a importância de um campo bom para o duelo da semifinal. O treinador ainda pediu pela liberação da Arena do Grêmio para o duelo. A prefeitura de Porto Alegre vetou os jogos na cidade.

"Quanto melhor o gramado, melhor o futebol. Eu fiquei satisfeito nestes primeiros jogos. Hoje, apesar do estado do gramado, não falou luta e entrega. O importante é que alcançamos o objetivo, que era classificar e jogar a semi em casa. Eu espero que o prefeito possa liberar a Arena. Se não acontecer, vamos tentar jogar no nosso CT. Nós esperamos que haja o bom senso. Agora, começamos a pensar no Novo Hamburgo", disse o treinador, antes de completar.

"A equipe se comportou bem nesses dois jogos. Não é só o Grêmio, os clubes vão precisar de 10 ou 12 jogos para voltar àquele ritmo. Não vamos pensar em Gre-Nal, pois tem o Novo Hamburgo antes. Degrau a degrau."

Renato ainda falou sobre a importância dos estaduais. "É importante o campeonato estadual, sim, apesar das adversidades. O importante é que o clube está jogando e disputando. Essas partidas têm sido fundamentais para dar ritmo ao grupo, pensando nas competições que vão começar", se referiu o treinador ao Brasileirão, que inicia no próximo dia 8.

O treinador ainda deixou escapar a possibilidade de reforçar o Grêmio visando o Brasileiro. "Nós vamos contratar, sim. A diretoria tá se mexendo. O Grêmio sempre busca jogador para se juntar ao grupo para nos ajudar. Só não faremos loucura, mas vamos seguir buscando esse lateral-esquerdo", concluiu.

O novo duelo entre Grêmio e Novo Hamburgo ainda não tem data e local definidos pela Federação Gaúcha de Futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.