Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE

Renato Gaúcho defende Jonas em briga com gremistas

Treinador pediu paciência à torcida e reclamou da maratona de jogos desta semana

AE, Agência Estado

22 de janeiro de 2011 | 12h29

O Grêmio conseguiu nesta sexta-feira sua primeira vitória em 2011 ao bater o São José por 2 a 1, de virada, pelo Campeonato Gaúcho. Mas o clima no clube, ao invés de amenizar, esquentou ainda mais devido a um atrito entre Jonas e alguns torcedores.

Artilheiro do último Campeonato Brasileiro e autor dos dois gols do triunfo sobre o São José, Jonas protestou contra as vaias da torcida contra o mau futebol apresentado nas duas primeiras rodadas e no jogo desta sexta. Ele xingou alguns torcedores e chegou a chutar propositadamente uma bola nas arquibancadas.

O técnico Renato Gaúcho saiu em defesa do jogador de qualquer ameaça de punição por parte dos dirigentes e afirmou que o máximo que irá acontecer é o pagamento da "caixinha", multa simbólica estabelecida entre comissão técnica e elenco para indisciplinas menores.

"Eu vou falar com ele, com a diretoria, mas o que aconteceu foi por vontade de ganhar. Ele se sente honrado em vestir a camisa do Grêmio, faz tudo para o Grêmio. Eu entendo o lado do meu grupo, que está longe do melhor condicionamento físico e técnico", disse o comandante.

O treinador pediu paciência à torcida e reclamou mais uma vez da maratona de jogos que o time enfrentou nesta semana, em que disputou já três partidas. O clube pediu a antecipação do jogo contra o São José, válido pela quarta rodada do Estadual, para se preparar melhor para o confronto com o Liverpool, na próxima quarta, em Montevidéu, pela fase preliminar da Copa Libertadores da América.

"Só espero que o torcedor entenda um pouco mais. Quando eles (jogadores) entram em campo, eles querem se entregar. Às vezes a cabeça quer, mas as pernas não ajudam", afirmou Renato.

O Grêmio voltará a campo neste domingo, contra o Universidade, em Canoas, mas com o time reserva.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioRenato GaúchoJonas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.