Alex Silva / Estadão
Alex Silva / Estadão

Renato Gaúcho elogia Fla e espera vaga do Grêmio na fase de grupo da Libertadores

Treinador afirma que Grêmio cumpriu com o dever ao bater o Palmeiras no Allianz Parque

Redação, Estadão Conteúdo

24 de novembro de 2019 | 20h39

Desde o apito final do árbitro, Renato Gaúcho estampava no rosto um largo sorriso no momento em que cumprimentava os jogadores do Grêmio pela vitória sobre o Palmeiras, por 2 a 1, neste domingo, no Allianz Parque. Um resultado importante para o time gaúcho, garantido na Copa Libertadores de 2020, pelo quinto ano consecutivo. O técnico, como sempre, elogiou seus jogadores, mas tirou uma casquinha no título do clube carioca, agora campeão da América do Sul e do Brasileirão.

"O pessoal do Flamengo precisa me mandar o bicho", brincou Renato, lembrando que há muito tempo já via o time carioca com o título brasileiro, confirmado com a vitória gremista sobre o Palmeiras. "Eles já estavam com o título nas mãos há dois meses, quando abriram vantagem e agora foram buscar a Libertadores. O grupo de jogadores deles é muito forte e conquistaram estes títulos com méritos, porque ninguém é campeão por acaso".

Renato Gaúcho confirmou que torceu pela vitória do Flamengo sobre o River Plate, no sábado, em Lima, no Peru. O treinador tem forte relação com a equipe carioca, que defendeu como jogador e que pretende comandar como técnico no futuro.

Sobre a vitória gremista, ele disse ter cumprido com o seu dever. "A gente está trabalhando para que possa colocar o Grêmio na fase de grupos da Libertadores. Esse é o nosso grande objetivo. Temos mais quatro jogos pela frente e vamos fazer as contas para ver o que precisamos", reforçou.

O técnico elogiou a força do seu elenco. "Jogamos com aqueles considerados titulares no Brasileiro com apenas 40%, e estamos na frente de muito clube que jogou apenas essa competição. A gente briga sempre para tentar buscar tudo, nem sempre é possível", disse Renato, referindo-se à queda do time na semifinal da Libertadores, diante do campeão Flamengo. Na Copa do Brasil, a queda aconteceu na semifinal diante do Athletico-PR, que depois se sagrou campeão.

Mas, para Renato Gaúcho, havia a expectativa de uma postura diferente do Palmeiras, que precisava vencer para evitar o título antecipado do Flamengo. "Imaginávamos que o Palmeiras poderia se expor mais por precisar do resultado. Sabíamos que era difícil, soubemos contornar a situação, valorizar a posse de bola. Fomos letais nos principais chances e isso fez a diferença", apontou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.