Nelson Perez/Divulgação
Nelson Perez/Divulgação

Renato Gaúcho festeja fim do jejum e recuperação de Fred no Flu

Atacante foi o autor do gol que garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Macaé

Agência Estado

20 de fevereiro de 2014 | 09h57

RIO - Autor do gol que garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Macaé, na noite desta quarta-feira, fora de casa, Fred voltou a balançar as redes após seis longos meses de jejum e foi decisivo para manter o Fluminense na liderança do Campeonato Carioca, com 22 pontos. Após o duelo, o técnico Renato Gaúcho festejou o reencontro do atacante com o gol e também a sua recuperação física, que ocorreu após cerca de cinco meses afastado dos gramados por causa de uma lesão muscular.

"Tinha dito que o Fred iria chegar aos 100%, tinha dito isso. Faltava o gol. Hoje (quarta) aconteceu, dará confiança. Aos poucos, ele voltará a ser o Fred da Copa das Confederações", ressaltou o treinador, que depois enalteceu a importância de o atleta conseguir jogar sem dores e com mobilidade.

"Passei tranquilidade para ele. O importante era que ele não estava sentindo nada. Fez o gol, se movimentou bem e não sentiu nada. Tirei para não correr risco. Ele já tinha dado a sua participação. Ele tem a minha confiança total e a tranquilidade para que possa chegar dentro do campo e desempenhar o que faz de melhor. Não adianta a, b ou c falar. O que importa é o treinador. O mais importante foi a recuperação dele, para ajudar a seleção e a gente também", disse o comandante, se referindo ao fato de que Fred virou motivo de preocupação para o técnico Luiz Felipe Scolari, que adiou convocação de jogadores que atuam no Brasil para o amistoso de 5 de março, contra a África do Sul, em Johannesburgo, para esperar pela recuperação do atacante.

Renato enfatizou também que o Fluminense precisa evoluir na parte ofensiva para sofrer menos nas suas partidas, embora tenha exaltado o fato de o time estar embalado por uma longa sequência de triunfos. "Temos que aproveitar melhor as oportunidades. A equipe tem evoluído. O adversário não está tendo tantas oportunidades e o time valoriza a posse de bola. São sete vitórias consecutivas, temos 21 pontos e somos líderes. Todos esses aspectos dão essa tranquilidade ao grupo", salientou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.