Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Renato Gaúcho lamenta a morte de Fábio Koff: 'Inesquecível no meu coração'

"Queria apenas falar do carinho que eu sempre tive pelo Dr. Fábio Koff, do prazer imenso de tê-lo como presidente do Grêmio e ter trabalhado com ele"

Estadão Conteúdo

10 Maio 2018 | 19h18

Visivelmente emocionado, o técnico Renato Gaúcho realizou rápido pronunciamento nesta quinta-feira para prestar sua solidariedade à família de Fábio Koff. O ex-presidente do Grêmio teve a morte anunciada pelo clube pela manhã, após dias internado com um quadro de infecção generalizada, e foi homenageado pelo treinador.

+ Confira a classificação da Copa Libertadores

"Em primeiro lugar, meus sentimentos à família. Nestas horas, é até difícil falar alguma coisa, até porque já passei por esses momentos, que são muitos difíceis. Queria apenas falar do carinho que eu sempre tive pelo Dr. Fábio Koff, do prazer imenso de tê-lo como presidente do Grêmio e ter trabalhado com ele", enalteceu Renato.

Com Koff na presidência e Renato Gaúcho em campo, o Grêmio conquistou seu principal título na história, o Mundial de Clubes de 1983. Trinta anos depois, eles voltaram a trabalhar juntos no time tricolor, desta vez com Renato já no banco de reservas, comandando os jogadores.

Renato mostrou muito carinho por estes períodos e elogiou o modo de trabalhar de Koff. "Sempre foi uma pessoa gentil, um pai não só para mim, mas para todos os jogadores que já estiveram e trabalharam com ele. Então, me sinto orgulhoso. Infelizmente, aconteceu. Mas tenho certeza que nesta viagem que o Doutor está fazendo agora, está indo muito feliz por tudo que fez pelo clube."

Fábio Koff é o dirigente mais vitorioso da história gremista e, até por isso, deixará saudades no clube. "Dr. Fábio Koff, muito obrigado por tudo. E pode ter certeza de que você vai ser sempre uma pessoa inesquecível não só no meu coração, como no de todos os gremistas", afirmou Renato.

Mais conteúdo sobre:
futebol Grêmio Renato Gaúcho Fabio Koff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.