Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Renato Gaúcho lamenta atuação ruim, mas comemora a classificação do Grêmio

Treinador diz ser importante dar chances a jogadores que não têm entrado

Estadao Conteudo

06 de abril de 2017 | 08h26

O Grêmio fez uma partida apática nesta quarta-feira contra o América-MG, em Porto Alegre, pela Copa da Primeira Liga. Atuando com os reservas, o time gaúcho pouco criou e quase não chutou a gol, mas aproveitou a rara oportunidade que teve e venceu por 1 a 0.

A atuação ruim, inclusive, foi reconhecida por Renato Gaúcho. Ainda assim, o técnico preferiu enaltecer o resultado, que garantiu o Grêmio nas quartas de final da competição. "O jogo, em si, não foi muito bom", admitiu o treinador, antes de ponderar.

"Tecnicamente não me agradou, mas o mais importante é que o Grêmio conseguiu o objetivo, que era o que queríamos. Por um lado é bom. Você dá chance para alguns jogadores que não vêm jogando de mostrar por que estão no Grêmio e também para mantê-los em ritmo. Tecnicamente, eu não gostei, mas o objetivo foi alcançado", acrescentou.

O treinador também comentou sobre a confusão no fim do jogo, quando Maxi Rodríguez foi cercado e atingido por jogadores do América-MG - eles reclamavam que o gremista não devolvera a bola em lance que exigiria "fair-play". Renato Gaúcho, que chegou a discutir com o técnico Enderson Moreira, avaliou que todos tiveram culpa pela briga.

"Na confusão, está todo mundo errado", apontou o treinador gremista. "Não sei se ele (Maxi) ia entregar a bola, mas nem teve tempo. Chegaram atropelando, chutando ele no chão. Eu quero que meus jogadores devolvam, mas não precisa fazer o que fizeram".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.