Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Renato Gaúcho prevê equilíbrio no Gre-Nal: 'Não há vantagem em qualquer campo'

Técnico reconhece que Grêmio jogou abaixo do esperado na derrota para o Aimoré

Redação, Estadão Conteúdo

09 de fevereiro de 2020 | 19h23

A insatisfação tomou conta dos vestiários do Grêmio depois da derrota para o Aimoré por 2 a 1, neste domingo, em São Leopoldo (RS), pela quinta e última rodada do primeiro turno do Campeonato Gaúcho. O time precisava de uma simples vitória para terminar na liderança do Grupo B, mas acabou ficando em segundo e terá que enfrentar o Internacional na semifinal, fora de casa.

Nada que abale a confiança do técnico Renato Gaúcho. "Não dá para ficar dando desculpas do gramado e do calor. Era boa oportunidade, jogando perto da nossa torcida. Agora é trabalhar durante a semana e procurar melhorar. Óbvio que não fizemos um bom primeiro turno. Mas importante é que passamos, vamos procurar melhorar e pensar no Gre-Nal. Em qualquer campo, não há vantagem do adversário", garantiu.

Mas Renato Gaúcho reconheceu que o Grêmio esteve abaixo do esperado neste domingo. "Não havia obrigação, mas a gente precisa jogar mais. Não pode jogar um jogo importante como esse dessa forma. Temos que procurar trabalhar e melhorar. Não fizemos uma boa partida, principalmente no primeiro tempo. Mas perdemos na hora que podia perder. Vamos pensar na semifinal", acrescentou.

Apesar de ter garantido classificação às semifinais, o capitão Maicon não gostou do comportamento do time. "Acho que temos que falar do jogo de hoje (domingo). Foi um jogo muito ruim da nossa equipe, muito difícil jogar nesse campo aqui. Tivemos alguns erros, é o início de tudo ainda. Tem muita coisa até o final do ano", comentou o meio-campista.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioRenato Gaúcho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.