Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Renato Gaúcho revela desculpas de Tardelli, mas confirma multa por expulsão

Atacante levou o cartão vermelho ao acertar um chute por trás em Nikão justamente no momento em que o treinador preparava mudanças para o time

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2019 | 18h01

A derrota para o Athletico-PR por 2 a 0, na noite de quarta, em Curitiba, foi ruim para as pretensões do Grêmio de já se garantir na fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores, mas teve um desfecho pior para Diego Tardelli. Sua expulsão no segundo tempo, quando o time buscava o empate na Arena da Baixada, irá render uma multa ao centroavante, de acordo com o técnico Renato Gaúcho.

Tardelli levou o cartão vermelho direto aos 21 minutos da segunda etapa ao acertar um chute por trás em Nikão na lateral do campo. Justamente no momento em que Renato Gaúcho preparava mudanças para o time. Precisou mudar os planos e ficou claramente irritado com o jogador. "Foi um lance infantil dele. Já pediu desculpa para o grupo. Mas a regra é para todos, vai ter a punição, a multa. Infelizmente, já é difícil 11 contra 11. Já estávamos com problemas", disse o treinador.

Com a derrota do Internacional para o Goiás, o Grêmio poderia garantir a vaga na fase de grupos da Libertadores com uma vitória em Curitiba. No entanto, permaneceu com 59 pontos na quarta colocação e viu o próprio Athletico-PR atingir a mesma pontuação.

"Conseguimos uma vitória importante contra o Palmeiras. Sabemos que vamos tropeçar, vamos ganhar. Queremos ganhar sempre, mas nem sempre vai ser possível. O mais importante é que continuamos no G-4 e temos dois jogos em casa. Podemos carimbar a passagem direta para a Libertadores", analisou Renato Gaúcho, que nesta sexta-feira começa a preparação para o jogo contra o São Paulo, neste domingo, em Porto Alegre. Na sequência, receberá o Cruzeiro e fechará o Brasileirão contra o Goiás, em Goiânia.

Mesmo com a briga por vaga direta na Libertadores, o técnico já pensa em 2020. Quer ver um Grêmio forte no próximo ano e falou sobre a necessidade de reforços, mas a diretoria trata a questão com cautela para não prejudicar o orçamento do clube no futuro.

"Acho que o maior problema no momento é a gente colocar o clube no G-4. Este é o nosso objetivo. Quanto a isso de apertar o cinto ou afrouxar o cinto, o importante é a conversa que eu tenho com a diretoria. Não vamos abrir mão de reforçar o grupo, dentro daquilo que é possível para o Grêmio, sempre com os pés no chão. Nós conseguimos garotos da base que estão nos ajudando e conseguimos vender. Não podemos apertar totalmente o cinto, mas isso é uma conversa minha com o presidente. Tenho trocado ideia com ele e com a diretoria", disse Renato Gaúcho.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.