Renato Gaúcho vê Cruzeiro mais descansado e favorito na Copa do Brasil

Equipes se enfrentam nesta quarta-feira pela Copa do Brasil

Estadão Conteúdo

25 Outubro 2016 | 16h37

O Gre-Nal de domingo passado pode ser decisivo para definir os finalistas da Copa do Brasil. Pelo menos é essa a análise do técnico Renato Gaúcho, do Grêmio, que aponta o Cruzeiro, rival do seu time nesta quarta-feira, como favorito na primeira partida da semifinal. A explicação é simples: a equipe mineira poupou parte dos titulares no fim de semana, enquanto o Grêmio entrou em campo praticamente com força máxima para o clássico.

"Se não fosse o Gre-Nal, iríamos rever o pensamento. Mas se tratando de Gre-Nal, apelo da torcida, da diretoria, optamos por jogar com a equipe que vinha jogando. O treinador que poupa leva vantagem, porque tem uma equipe mais descansada. O Cruzeiro neste aspecto sai na frente, descansou mais os jogadores que entram em campo", comentou Portalupi em entrevista coletiva, nesta terça.

Diante do Vitória, domingo, o técnico do Cruzeiro, Mano Menezes, poupou Ábila, Rafael Sobis, Robinho, Bruno Rodrigo e Edimar. Todos estarão descansados no jogo desta quarta, no Mineirão. Já o Grêmio corre o risco de não ter Maicon, Edílson e Bolaños inteiros - todos poupados de pelo menos uma parte do treino desta manhã.

Além disso, há o fato de o Cruzeiro jogar em casa nesta quarta-feira. Mais de 50 mil ingressos já foram vendidos para a partida, que será no Mineirão. "Se não me engano, os dois times têm oito títulos (da Copa do Brasil). O Cruzeiro tem um grande time, se reencontrou. Tem uma grande torcida, é normal que o Mineirão esteja lotado", opinou Renato.

Nesta terça, na véspera do jogo, ele fechou o treinou do Grêmio. Com relação ao Gre-Nal, a certeza é o retorno do meia Douglas, poupado no clássico. A tendência é que o time seja formado por: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maico, Ramiro, Douglas e Pedro Rocha; Luan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.