Renato Gaúcho vê Grêmio em vantagem na reta final

Treinador comemora empate do Botafogo diante do Ceará e acredita que tricolor gaúcho entrará no G-4

AE, Agência Estado

11 de novembro de 2010 | 17h29

Depois do empate do Botafogo com o Ceará, na noite de quarta-feira, na abertura da 35.ª rodada do Brasileirão, o Grêmio ficou a apenas uma vitória de entrar no G-4, o grupo dos quatro melhores do campeonato. Por isso mesmo, o técnico Renato Gaúcho vê o time gaúcho com boas chances de conquistar a vaga na Libertadores.

"O empate do Botafogo foi bom resultado para a gente. Agora, o Grêmio depende de suas próprias forças. Se vencermos o Santos (no sábado, na Vila Belmiro), passamos o Botafogo", comentou Renato Gaúcho, lembrando que o time gaúcho chegaria aos mesmos 56 pontos do rival carioca, mas levaria vantagem nos critérios de desempate.

Além do Botafogo, o Grêmio tem outro concorrente direto na luta pela quarta posição no campeonato, que dará a última vaga na Libertadores caso o campeão da Copa Sul-Americana não seja um brasileiro. É o Atlético-PR, que também soma 53 pontos e ainda não jogou nesta 35ª rodada - enfrenta o lanterna Prudente no domingo.

Mas Renato Gaúcho vê o Grêmio com uma vantagem importante sobre esses dois rivais. "O Botafogo e o Atlético-PR vão ter que jogar aqui (em Porto Alegre) e isso é uma vantagem que o Grêmio vai ter", avaliou o técnico, citando dois dos quatro jogos que ainda restam no Brasileirão - os outros são com Santos e Guarani.

Para o jogo contra o Santos, que já não tem grandes pretensões no Brasileirão, Renato Gaúcho tratou de lembrar da força do elenco santista. Mesmo assim, disse confiar em mais uma vitória gremista. "Meu grupo está motivado. Independente de como o Santos vai estar do outro lado, o mais importante é a gente fazer nossa parte", avisou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioRenato Gaúcho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.