Renato lamenta atrasos de salário no Santos, mas diz: 'Vão pagar'

Renato lamenta atrasos de salário no Santos, mas diz: 'Vão pagar'

Volante, que deve ser titular neste sábado, se decepciona com situação, mas está seguro: "A diretoria está fazendo esforço"

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

24 de outubro de 2014 | 13h17

Escalado nesta sexta-feira como titular do meio-campo do Santos que enfrentará a Chapecoense, neste sábado, às 18h30, em Chapecó, Renato deu entrevista coletiva nesta manhã no CT Rei Pelé, onde admitiu decepção com o fato de o clube estar convivendo hoje com salários atrasados. Os vencimentos de setembro ainda não foram quitados, mas o jogador minimizou a importância do problema ao lembrar que o time está longe de ser uma exceção neste aspecto no atual cenário do futebol brasileiro.

"Eu, desde que cheguei, particularmente o pessoal falou que não atrasava muito (salários), infelizmente acabou atrasando, não é privilegio do Santos, todos os clubes estão vivendo esse momento", afirmou o jogador, para depois acrescentar: "A diretoria está fazendo esforço pra colocar o salário em dia, não tenha dúvida disso".

Renato também negou que os atrasos salariais poderiam influenciar no desempenho da equipe, que hoje ocupa a oitava posição do Campeonato Brasileiro e está nas semifinais da Copa do Brasil, na qual terá pela frente o Cruzeiro, na próxima quarta, no jogo de ida do mata-mata, no Mineirão.

"Dentro de campo vou procurar sempre dar o máximo, mas acho que isso não deve influir dentro de campo. A gente procura treinar o máximo possível. As coisas vão acontecer ainda, melhorar, vamos continuar trabalhando. Prazo não deram (para pagar), mas com certeza estão correndo atrás. Assim que chegar o dinheiro vão pagar. Não estipularam nenhum prazo para não ter a esperança. Eles estão correndo atrás e a gente espera que o mais rápido possível esteja acertado", disse Renato, esclarecendo a postura da diretoria do clube nesta questão salarial.

Hoje com 35 anos de idade, Renato fez parte da geração do Santos que conquistou os títulos brasileiros de 2002 e 2004, mas agora tenta lutar por um espaço na equipe titular como um veterano que serve de exemplo para os mais jovens. E neste sábado deverá ter uma chance na equipe com a ausência de Arouca, que será poupado visando a Copa do Brasil.

"Pelo treinamento o Enderson (Moreira) acabou fazendo algumas mudanças e, se tiver de entrar desde o início, vou procurar fazer o melhor. Estou treinando bastante depois de ficar quase um mês e meio parado. É oportunidade de todos, independentemente de quem jogar, para mostrar para o treinador que queremos ajudar a equipe até o fim da temporada", ressaltou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCRenato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.